Páginas

segunda-feira, maio 16, 2011

"Ser rico é bom demais ..."

Nanda Assis, animada e assídua frequentadora do Arguta há tempos e dona de um senso de humor ferino, comentou minha última postagem sobre as férias no mediterrâneo":
- Que máscara, hein ?  Vida de rico é bom demais ..."
Riqueza é um conceito certamente relativo.
Em Mônaco, por onde acabo de passar, o preço do metro quadrado é de aproximadamente 50 mil euros (aproximadamente 125 mil reais), 12 vezes mais caro do que nas áreas mais valorizadas de São Paulo.  Barcos de 4 ou 5 milhões de euros são considerados pequenos por lá.
E por falar em barco, meus companheiros de cruzeiro, em sua maioria, também não podiam reclamar da vida.  Um deles perdeu 4 mil euros na roleta do cassino da embarcação, no único dia sem sol que tivemos, com singular tranquilidade.  Segundo ele, valeu pela diversão.
Vale ressaltar que a viagem em si custa menos do que isso: aproximadamente 3 mil reais por pessoa por 8 dias de viagem pelo mediterrâneo, incluindo comida, bebidas não alcoólicas (o vinho durante refeições era cortezia) e baladas todas as noites, além da mordomia de um bom quarto de "hotel flutuante" que vai junto com você da país em país, dispensando o trabalho de empacotar e desempacotar as coisas e os custos de deslocamento.  Se você, como eu, aproveitar os pontos acumulados do seu cartão de crédito para converter em uma passagem aérea em classe executiva para o local do cruzeiro, o custo da viagem fica equivalente a alguns pacotes para um resort no nordeste do Brasil.  O truque é planejar tudo com bastante antecedência.
Claro que segue sendo um passeio de gente rica, principalmente considerando os padrões brasileiros, mas é um sonho de consumo conquistável por boa parte da classe média trabalhadora.
O ponto em comum da divertidíssima turma que encontrei na viagem não era o fato de serem economicamente muito bem favorecidos.  A "fauna" era bem diversificada, partindo de um "bartender" americano que abandonou a profissão para, aproveitando-se da facilidade de crédito e da falta de mão de obra especializada nos EUA, comprar, reformar (pessoalmente) e revender pequenas casas (conseguindo juntar dinheiro para levar sua mulher, garçonete, no cruzeiro), até alguns ricos industriais com suas amantes tailandesas, passando por um especialista em protótipos alemão (casado com uma dançarina de boate - brasileira), um encantador casal de assessores da ONU (lituanos), una divertida pareja argentina que ganha a vida administrando um motel, alguns mexicanos para lá de espirituosos (assessores financeiros para negócios na América Latina), espanhois cultos e carinhosos (esses eu não sei o que faziam, mas aparentemente tinham empregos "comuns"), etc., etc..
O elo de ligação entre todos era a relaxada intenção de se divertir, interagindo com pessoas e lugares diferentes, sem maiores preconceitos de classe ou idade.  Esse era o uso que estavam fazendo do seu dinheiro e o que representava sua verdadeira riqueza.
Eu me diverti muiiiiito.  E pretende repetir no ano que vem.
Esse é o tipo de riqueza que vale a pena acumular ao longo da vida ....
Tô de volta !
Beijos

7 comentários:

Anne M. Moor disse...

Que maravilha! Ainda vou numa dessa...

bjos
Anne

Ju ♥ disse...

as delícias da vida não são caras e com um pouco de planejamento dá pra curtir bem um passeio desses...

Unknown disse...

uau nunca pensei que uma "brincadeirinha" renderia um post com citação a meu nome, ameiii!!! mas vem cá, é isso mesmo?? acho q sendo assim ate eu consigo ir uai. Apesar de ter fobia de muita agua acumulada em um só lugar, imagino que vale mesmo a pena uma viagem dessas, como nos filmes, ver gente chic bonita, e simples tbm. Um sonho pra muitos, e coragem p poucos. informação é tudo!!! muita gente não sabe que com um bom planejamento é possivel. eu não sabia.

q bom q esta de volta!!

bjos...

Ju disse...

só tenho uma certeza: ser rico deve ser muito bom!!!
;-)
beijão

Batom e poesias disse...

Como admiro essa sua alma leve e de bem com a vida, meu querido.

Qualquer hora dessas aceito seu convite.

Beijo e bom retorno.

Rossana

doppiafila disse...

Traduzindo: sou rico, sim, mas gente boa... :)

Taís disse...

Disse tudo: é o tipo de riqueza que vale a pena acumular ao longo da vida ....
Nunca é perdido. Os lugares que vemos, as pessoas que conhecemos, as culturas que experimentamos... viajar é, sem dúvidas, um dos maiores prazeres da vida. E vale cada centavo gasto.