Páginas

terça-feira, abril 10, 2012

Pequenos covardes

Existe um tipo de gente particularmente desagradável.
Não estou falando de nada tão dramático como assassinos ou tão danoso quanto um político corrupto.
Me refiro ao pequeno covarde, aquele seu colega de escritório (ou sua colega, embora costume ser uma característica mais masculina) que, com uma consistência invejável, contribui diariamente com pequenas ações mesquinhas para tornar o ambiente mais desagradável.
Adora uma fofoca, principalmente quando pode falar mal de alguém, mais interessado no prazer de prejudicar do que na veracidade da informação.  É um difamador compulsivo.
Gosta de exercer o poder, independentemente da posição que ocupa.  Se for o faxineiro da empresa vai deixar o seu banheiro sem papel higiênico.  Se for o presidente irá se divertir humilhando você em público.  Se for seu par ou trabalhar em outro departamento, arranjará um jeito de "fritar" você com seus chefes e colegas.
Claro que para merecer sua atenção ele terá que sentir que você é melhor do que ele.  O que, aliás, não é dificil, já que esse tipo de pessoa não costuma gostar de si mesma.
A melhor coisa a fazer é procurar se manter longe do radar dos pequenos covardes.
Quando não dá para escapar, a cada pequena vileza do indivíduo, não conseguimos evitar um pensamento do tipo "um dia esse cara vai se dar mal...".
Pois, bem, aqui vai uma boa notícia para você que tem que conviver com o verme: ele já se dá mal, todos os dias.
Vive sob a constante e intensa suspeita de que não vale nada e é por isso que precisa depreciar e infernizar os demais.  Seus pequenos momentos de amargo prazer não compensam a infelicidade de ser quem é.
Lamentavelmente, isso não impede que cause estragos no caminho.
Mas serão pequenos danos, plenamente superáveis por quem não se coloca na posição de vítima.
Para nós, apenas um pequeno dissabor a ser esquecido.
Para o pequeno covarde é o legado de toda uma vida.  É por isso que ficam ainda piores quando envelhecem.
Não tem nada de bom para lembrar.

7 comentários:

Unknown disse...

e vc ai fazendo fofoca e falando mal dos que fazem isso. kkkk.

bjos...

Flavio Ferrari disse...

Ah ... mais é uma fofoca genérica, Nanda ... rs

A. Marcos disse...

Flávio, eu vejo esse tipo de gente todos os dias. Agora imagine só essa criatura sendo policial, delegado, juiz, promotor, até mesmo advogado...cara une-se a covardia ao poder institucionalizado e o resultado é grave...

Escrevi uma poesia de desabafo dia desses: http://horadoflush.blogspot.com.br/2012/03/aberracao.html

Suzana disse...

Por onde tem andado, eim???
Eu graças a Deus estou bem longe desse povo!
E podendo curtir quem realmente gosto.
bjs

Ana Andreolli disse...

eita q eu vou é me benzer de gente assim.

CAIS DO ORIENTE disse...

OLá Flávio,
Infelizmente é assim mesmo...
Trabalhei durante algum tempo em um orgão público, era concursada, e fui perseguida por uma chefe pelo meu sorriso...pode?rsrs
Mas aconteceu...
Bem,depois consegui transferência, mas não é fácil conviver com gente assim...
Bom texto, gostei !
Bjs
Nádia

CAIS DO ORIENTE disse...

OLá Flávio,
Infelizmente é assim mesmo...
Trabalhei durante algum tempo em um orgão público, era concursada, e fui perseguida por uma chefe pelo meu sorriso...pode?rsrs
Mas aconteceu...
Bem,depois consegui transferência, mas não é fácil conviver com gente assim...
Bom texto, gostei !
Bjs
Nádia