Páginas

sábado, fevereiro 12, 2011

A razão e as emoções

É comum separarmos a razão das emoções.
Também é usual pensarmos que decisões precisam ser racionais e que as emoções atrapalham.
Emoções são desvalorizadas no mundo ocidental, principalmente pelos homens.
As muheres costumam reconhecer seu valor, mas lá no fundo guardam um sentimento de inferioridade semeado pela cultura patriarcal.
Emoções costumam ser classificadas em boas e ruins.   A distinção entre o bem e o mal é característica do nîvel de consciência em que a maioria da populacão se mantém, daí a compulsão classificatória.
E mesmo quando nos aproximamos de pensamentos oriundos de outras culturas como as orientais, tendemos a traduzí-los de acordo  com nossa visão de mundo.
Independentemente de origem cultural ou religião, todos tendem a concordar que não é bom se deixar dominar pelas emoções.
Logo, traduzimos qualquer "ensinamento" como a necessidade de controlar, dominar ou eliminar nossos sentimentos ... como se isso fosse possível !
E se fosse possível, que vida seria essa ?
Você trocaria uma refeição deliciosa por uma cápsula de vitaminas ?
Para não ser dominado pelas emoções é necessário deixá-las fluir.  Controlar é represar.  Quanto mais você represar uma emoção, mais controlado por ela estará.
Somos razão e emoção.  Separar e jogar uma contra a outra num exercício de esquizofrenia paranóide certamente não é o melhor caminho para a felicidade, a iluminação, o céu ou uma cadeira ao lado do Senhor.
Razão e emoção, separadas, são uma fantasia de uma mente doente.  Não existem.  Nós inventamos isso e vivemos como se fossem reais, dominados por essa fantasia.
E o pior é que aprendemos isso tão cedo que se torna muito dificil reconciliar o que separamos.
Nos raros momentos em que conseguimos e nossa mente funciona como deveria, estranhamos.
Os outros também nos estranham e logo nos chamam para a "realidade".
Quando, ainda que por acidente, perceber que não consegue separar a razão da emoção, não estranhe.
Guarde essa sensação com carinho.  Aceitâ-la irá aumentar a probabilidade de que se repita.
Quem sabe, um dia, ela toma conta de você ...

5 comentários:

Unknown disse...

como ja viu, eu n me controlo.

bjosss...

Anne M. Moor disse...

Amém Flávio! A emoção nos leva em viagens gostosas e a razão nem é tão racional assim :-)

bj
Anne

e daí? disse...

racional e emotiva, ambas tem espaço e hora pra aparecer...equilibrio é sempre A meta...

Carla P.S. disse...

E essa sensação é uma das melhores que podemos experimentar. Até porque o instinto (ou intuição, num modo mais refinado) tá sempre certo, ao contrário da razão, que inclui nossos traumas e medos.
Beijos, e um chocolate uruguaio!
Fui a Riveira e lembrei de ti. Vários Lindt!! Mas não trouxe nenhum, minha razão não deixou. Apenas alfajores pra distribuir no local onde tô estagiando, mas daí eu tb aproveito..Hehehe...

mARa disse...

...Sinto logo existo...

Sou suspeita, acho que sempre estou agindo pela emoção, minha razão é totalmente emocional...

Gostei imenso de ler-te, então estou lendo...

Beijos então...