Páginas

sexta-feira, julho 21, 2006

Correndo atrás ...

Lembrei-me de uma velha piada de português...
Manoel, sempre ele, chegou no ponto no momento em que seu ônibus havia acabado de partir.
Decide correr até o próximo ponto para ganhar tempo. Chega lá quando, novamente, o ônibus acaba de sair. Persistente como todo bom português de piada, Manoel não desiste e corre até o próximo. Chega atrasado, de novo. E a cena se repete até que Manoel se dá conta de que chegou em casa.
Esbaforido, mas contente, Manoel comenta a esposa:
- Maria, acabo de economizar 2 reais. Vim correndo atrás do ônibus e, quando percebi, já estava em casa ...
Ao que Maria responde:
- Mas tu és burro mesmo, o pá. Porque não vieste correndo atrás de um táxi ? Irias economizar muito mais !
A questão que coloco aos amigos do Arguta Café, para encerrar a semana, nos deixa entre a visão de Maria e de Buda. O que importa mais: aquilo que fazemos (ou do que estamos correndo atrás) ou a maneira como fazemos (a corrida em si) ?

4 comentários:

Ernesto Dias Jr. disse...

hummmmm..... que tal saber para onde queremos correr, mas aproveitar bem o que o próprio caminho oferece? Parece filosofia de botequim -- e é mesmo -- mas o que tem de gente que "chega lá" mas não é capaz de descrever o que de interessante havia pela trilha, não é mole. Um bom fim de semana, amigo Flávio.

Flavio Ferrari disse...

Isto está ficando cada vez mais confuso ...

doppiafila disse...

E se em vez de correr a gente caminasse? Ou atè ficasse parado?
:-)
Doppiafila

PS: ainda sorpreendido pelas coincidencias da vida...

Glaura disse...

Me importaria saber se cheguei onde queria, da melhor maneira possível... Mas, aonde eu queria chegar?