Páginas

segunda-feira, outubro 31, 2011

Correndo do abraço

Hoje, no final da tarde, encontrei com alguns estudantes fazendo um experimento na calçada da Avenida Paulista, próximo ao prédio da Gazeta.
Ofereciam um abraço grátis para quem estivesse passando por alí.
Recebi o meu e decidi ficar por alí observando.
Algumas pessoas desviavam, outras sorriam condescendentes, muito poucas aproveitavam a oferta.
Na verdade, não esperava que fosse diferente.  Mesmo no dia a dia com conhecidos as pessoas tem "medo" do abraço.
Sempre achei engraçado que muitos amigos que terminam seus e-mails dizendo "um abraço" nunca abraçam quando nos encontramos pessoalmente.
Abraço entre homens, quando não pode ser evitado, precisa ser rápido e firme, meio de lado, encostando apenas os ombros. 
Entre um homem e uma mulher que não tem intimidade é quase um crime.
E entre mulheres se resume a um roçar de seios rápido acompahado do tradicional encontro de bochechas e o estalar de lábios do beijo no vazio.
A garota que eu abracei na rua não estava preparada para um abraço "de verdade", mas reagiu bem.  Foi corajosa.  Abraçar um homem estranho na rua, mesmo sob a "guarda" dos amigos, pode ser um risco.
Não sei quanto tempo esses estudantes ficaram por alí, mas creio que foi tempo suficiente para terem aprendido algo sobre as pessoas e sobre eles mesmos.
Temos um longo caminho pela frente até chegar ao próximo nível de evolução social e esses "experimentos" são tão singelos quanto importantes.

13 comentários:

Adriana disse...

Flávio, outro dia vi um cara oferecendo abraços aqui na Suiça. Fiquei observando também e ele arrumou uma clientela. Aqui o povo mal se olha nos olhos.Abraço é quase um ato "ousado". Fiquei com um pouco de dó do cara e do povo que abraçou. Deu saudades de casa e dos meus abraços conhecidos!

Carla P.S. disse...

Que legal, Flavitcho!
Eu tb seria "cool" o suficiente pra dar um belo de um abraço se visse um experimento desses na rua..
Ah, e sobre Sampa: tinha menos de 2 horas de conexão, e nesse meio tempo ainda pegar malões (!) e fazer check in..Não valeria a pena, então, te contactar, mesmo se pudesses..
Mas nos encontramos ainda para um belo café ou chopp, enfim!

Um abraço!!!

Luna Sanchez disse...

Se tem uma coisa que eu gosto é abraço.

Gosto de beijo também, muito aliás, mas abraço tem um Q de magia porque compreende a pessoa toda e não apenas fisicamente, compreende dores, tristezas, choro, sorriso, né, Flavio?

Abraço é um gesto gerenoso.

Eu só sei abraçar de verdade. Não gosto daqueles abraços "duros".

Sei que tu me entendeu.

Maliciosamente falando, aprecio os abraços duros mas não é desse tipo que o teu post trata, bem sei.

Um beijo.

E um abraço.

Ana Andreolli disse...

hahaha q bonitinnhos, gostei da intenção. nao sei se eu abraçaria, provavelmente sim, mas nao sem antes ficar roxa de vergonha kkkkkkkkkk

Ti disse...

Bacana este gesto... Seria legal se tivessem um contador ao lado, talvez incentivariam novos...

OBS: Claro que você preferiu abraçar a moça...

Beijos e muiiiitos abraços para você!!

Flavio Ferrari disse...

Adriana: fiquei com a impressão de que as coisas aí funcionam como um relógio, o que é meio entediante.

Flavio Ferrari disse...

Carla: um café e um abraço.

Flavio Ferrari disse...

Luna: tsk, tks.

Flavio Ferrari disse...

Ana: quem diria, roxa ???

Flavio Ferrari disse...

Ti: se me deixam escolher, não me deixam escolha ...rs

disse...

Amplexos

Sentimental ♥ disse...

eu adooooro abraço.
acabei de chorar com o vídeo de uma ong, falando sobre a inclusão social de deficientes, e a temática era abraço.

Unknown disse...

網頁設計 網路行銷 關鍵字廣告 關鍵字行銷 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 銀行貸款 信用貸款 個人信貸 房屋貸款 房屋轉增貸 房貸二胎 房屋二胎 銀行二胎 土地貸款 農地貸款 情趣用品 情趣用品 腳臭 長灘島 長灘島旅遊 ssd固態硬碟 外接式硬碟 記憶體 SD記憶卡 隨身碟 SD記憶卡 婚禮顧問 婚禮顧問 水晶 花蓮民宿 血糖機 血壓計 洗鼻器 熱敷墊 體脂計 化痰機 氧氣製造機 氣墊床 電動病床 ソリッドステートドライブ USB フラッシュドライブ SD シリーズ