Páginas

quarta-feira, março 22, 2006

Pensando fora da caixa

Numa inspiradora entrevista ao jornalista do The Wire (jornal do grupo WPP), Peter Tortorici (presidente da MindShare Entertainment) fala sobre sua contribuição de sua divisão para os negócios do Grupo M, principalmente no que se refere à identificação de oportunidades de patrocínio e “product placement” para seus clientes, alinhadas com sua estratégia criativa.
Isso se dá através de acordos diretos com produtores de Hollywood, permitindo o acesso em primeira mão aos scripts e projetos, bem antes do início da produção.
A sinergia entre produtores e distribuidores de conteúdo de um lado, e as empresas que necessitam se comunicar do outro, é garantida pelo trabalho profissional do time do Grupo M, especialista em comunicação.
Nada incomum, já que esse é exatamente o papel das agências de propaganda (encontrar soluções ótimas para comunicação de seus clientes).
A diferença está na forma pela qual Tortorici e seu time encontram soluções diferenciadas, rompendo os caminhos convencionais.
O objetivo desta postagem não é promover particularmente Peter (que não conheço pessoalmente) ou o GrupoM.
Quero apenas destacar o fato de que um grupo de comunicação, atento às mudanças do cenário, agiu de forma antecipativa e buscou caminhos alternativos para garantir a manutenção da eficiência da comunicação de seus clientes, através da criação de modelos de negócio inovadores (participação direta em empresas produtoras e distribuidoras de conteúdo).
A idéia parece obvia quando apresentada, porque é simples.
Mas tem o mérito da inovação focada em resultados.
Para se honesto, não estou seguro de que o GrupoM tenha sido o primeiro a realizar esse tipo de negócio. Talvez tenha sido o primeiro a formalizá-lo e comunicá-lo formalmente como parte de sua estratégia, o que já não é pouco.
Fica o recado: no mundo dos negócios, mudança é sinônimo de oportunidade, mas requer o pensamento “out of the box”.