Páginas

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Pensamento da madrugada ...


A única comemoração absoluta é a do fato de estarmos vivos. Todo o resto é relativo.

9 comentários:

udi disse...

para estar à altura das suas meditações, só a Bhagavad Gita:
"Quando sua inteligência
conseguir ultrapassar
a floresta da ilusão,
você então se tornará
totalmente indiferente
ao que se disse ou dirá"

Ti Bell disse...

Pensando bem, comemorar o relativo é sempre melhor do que o absoluto....

Tirar uma nota 10 em algum teste é legal, porém é melhor se formos um dos únicos; ser responsável por um faturamento de milhões é bacana, porém só será comemorado se tiver um percentual relativo de crescimento de um ano para outro; estar vivo é bom, porém só será comemorado se tivermos alguns momentos de grande alegria (mesmo que sejam poucos...)

Beijos

Anônimo disse...

vivo e com saude... Doppiafila

Rodrigo Ferrari disse...

O problema dessa comemoração é que a ela é intrínseca a absoluta des-comemoração de que um dia não estaremos mais.

Alguns filósofos afirmam não ter medo da Morte.
Mas o preço indissociável desta barganha é o de não comemorar a vida.

Amanda Arthur disse...

Na onda de Doppiafila, acho que TUDO é "relativamente comemorável", até estarmos vivos. Sem querer ser copo vazio, mas...

E bacana o que escreveu o Rodrigo sobre ser preciso temer um pouco a morte para comemorar a vida.
E um pouco de catarse (relativizando, à grega!) para comemorar o viver.
AA

Denise Fernandes disse...

"Estar vivo" não significa "viver".
VIVER é muito mais do que o antônimo de MORRER.
Viver o hoje com paixão e tentar torná-lo uma festa!!!
A comemoração absoluta é viver, o resto certamente é relativo.
Beijos

Glaura disse...

A maior comemoração da vida é tentar viver a coragem de não se acabar dentro dela!

Flavio Ferrari disse...

Ainda não me acostumei com o fato de que as postagens de "pensamentos" (textos conceituais e sintéticos) dão mais IBOPE do que as postagens mais "elaboradas".
É fácil concordar com o Paolo (doppiafila) mas o fato é que, salvo casos extremos, até a saúde é relativa.
Udi: a inteligência nunca ultrapassará a floresta da ilusão.
Ti: você realmente não precisa de muita razão para comemorar (que bom)
Rô: o filósofo que não teme a morte já deve ter se distanciado da vida.
Amanda: soaste pessimista ... não é do teu feitio.
Denise: se tirarem o pedal do meio do seu carro não vai fazer falta nenhuma, não é ?
Glaura: coragem, irmã, e viva. O resto é relativo.

motoqueiro disse...

Estava eu...
Dormindo tranquilo e sereno
Imerso em liquido amniótico..
Me acordaram...
Fui puxado à força para este mundo.
Confuso, rápido, caótico e complicado.
Quando pensei passar à compreende-lo.
Já era hora de dormir de novo...

(Adaptação de uma fraze que vi no buraco do metro em SP)