Páginas

segunda-feira, janeiro 08, 2007

O lado bom das cucurbitáceas


Culpa de Cristovão Colombo.
Foi ele que trouxe essa classe de cucurbitáceas para as Américas.
Estou falando do Pepino.
Originário da Índia, tem sido cultivado desde a Antiguidade na Ásia, África e Europa e chegou aqui pelas mãos do navegador.
Dalí para frente, foi só pepino neste continente.
Mas vejamos o lado bom das coisas. O Pepino contém pequena quantidade de vitaminas A, C, B1, B2, e de sais minerais. É uma hortaliça refrescante, ideal para consumo em dias quentes.
Diferente do Nabo, que é uma crucífera de folhas glaucas. bem menos refrescante e saborosa. Por isso, quando for comprar o pepino e o feirante perguntar se você não prefere levar um nabo, recuse.
Mas voltemos ao Pepino. Quando você tem um Pepino nas mãos, veja-o como uma oportunidade.
E seja rápido. Pepinos estragam rapidamente na temperatura ambiente. Se puser na geladeira, você só estará adiando as coisas.
Fato é que você vai se sentir melhor quando tiver liquidado com o Pepino. Refrescado, nutrido ... renovado.
É mais uma boa atitude para adotar em 2007. Tire proveito dos Pepinos.
E para quem achou tudo isso bobagem, abóboras também são cucurbitáceas !

(com a colaboração da Rossana, consultora agrícola do Arguta Café e do site do Correio Brasiliense)

5 comentários:

Ernesto Dias Jr. disse...

Com este post botânico
gargalho, Flávio, e me sinto
quase a cair da cadeira...
Por desgostar de pepinos,
idéia me ocorre de fato:
Que no futuro na feira
direi àquele menino
que o enfie no nabo!

udi disse...

tem uma receita muito refrescante feita com pepino e cenoura em tirinhas misturados com bifun - um macarrãzinho que, sendo japonês, só podia ser de arroz. é servido gelado e temperado como uma salada normal: azeite limão e sal.
...e os orientais ainda têm uma variação imensa de guloseimas utilizando o nabo.

Ti Bell disse...

Flávio,

Diante desta sua nova especialização no assunto, você saberia dizer o porquê que o pepino tem esta conotação de "problema"? Será alguma analogia machista?

Sinceramente o acho muito simpático...prático para se comer (não precisamos cozinhá-lo e algumas variedades não requerem nem mesmo a necessidade de descascá-lo), além disso é só colocar um pouco de sal e pronto, perfeito para um bom e saudável petisco!!!

Beijos

Anônimo disse...

Difícil comentar este post. Preciso digerí-lo melhor...

Flavio Ferrari disse...

Esse Ernesto é mesmo um poeta (no bom estilo do "boca do inferno").
Udi: receitas com nabo realmente não são de minha preferência.
Ti: aposto na associação fálica.
Anônimo: até se decidir, melhor se conservar no anonimato.