Páginas

sábado, abril 28, 2007

Pensamento da tarde (aproveitando o aeroporto)


A liberdade pode ser concedida ?

(questão inspirada pela leitura do post do Jorge Lemos - amigo do centauro Walmir)

7 comentários:

Anne M. Moor disse...

Num primeiro momento eu diria que não. Liberdade é conquistada a duras penas e muito viver...

Ernesto Dias Jr. disse...

Antes de concedida, precisa ser concebida. Ambas por nós mesmo, meu amigo.

LÚ. disse...

Ernesto:
vc sempre tem uma resposta adequada.

Denise Fernandes disse...

A liberdade é inerente à personalidade humana quanto a nós mesmos, mas precisa ser conquistada em relação aos outros.
Bjs

Flavio Ferrari disse...

Respostas bacanas.
Concordo com o Ernesto, quanto à concepção (profundo isso) e, portanto, com a Lú também (aliás, essa moça sempre fala o que eu penso ...)
Daí, concordo com a Anne, e muito.
E adorei a resposta da Denise (pena que ela nos visite tão pouco).
Juntando tudo, também acho que a liberdade é um bem inerente ao ser humano, mas precisa ser concebido e conquistado, de dentro para fora, quase sempre às duras penas.
A liberdade concedida não é liberdade, é concessão.

Lú. disse...

Flavio:
É a cantada e decantada empatia, agora se apresentando em versão virtual(rss).

alberto a v alves disse...

Não creio que a liberdade possa ser concedida ou concebida e muito menos alcançada, é na realidade uma busca incessante por um estado momentâneo que se acaba no instante em que outra pessoa cruza o nosso caminho.
Sinto a liberdade como um estado solitário...Viva!!! a dependência e as relações, pois estas nos fazem sentir vivos.
Um fraterno abraço.