Páginas

domingo, julho 19, 2009

Liberdade (pensamento do dia)

Estava parado no meu carro, hoje à tarde, aguardando o semáforo abrir para atravessar a Avenida Paulista.
Quando abriu, um mendigo simplesmente ignorou o fato e atravessou a rua com passos lentos, olhando com desdém para os veículos. Os abastados motoristas não puderam fazer nada senão aguardar que a majestosa figura terminasse sua travessia.
Ocorreu-me que só pode ser verdadeiramente livre quem não tem nada a perder.

(a ilustração, retirada da wikipedia, é Diógenes, o cínico, por Waterhouse - vale a pena conhecer a história/lenda do encontro dele com Alexandre o Grande)

17 comentários:

Nanda Assis disse...

mas sera que ha felicidade nesta liberdade?

bjosss...

Carla P.S. disse...

Hehehehehe...
Sei lá se é uma liberdade fácil de acontecer..

0573 disse...

se você não tem nada a perder, mesmo, se assim o considera, então você é tudo MENOS livre! ser livre não é atravessar a rua sem olhar, ainda para mais com desprezo por todos, porque não se teme ser atropelado... quando ponho de propósito em risco a vida (física e não só) de um condutor desavisado que me atropela, eu não sou livre! sou só um irresponsável mesmo, alguém que mata com prazer por vingança de já ter sido morto - é uma forma de querer, sim, de agir com consciência, mas não é a VERDADEIRA liberdade.

Flavio Ferrari disse...

Nanda: felicidade é um conceito complexo, mas acredito que ser feliz está intimamente relacionado com se sentir livre.

Flavio Ferrari disse...

Carla: eu acho que a liberdade plena é impossível.

Flavio Ferrari disse...

0573: totalmente de acordo com o que você disse sobre o tal mendigo (claramente revoltado). O fato só inspirou o pensamento, e o mendigo lembrou-me a passagem de Diógenes com Alexandre.

Luna Sanchez disse...

Assino embaixo.

Tudo acaba por nos escravizar, até a ânsia pela liberdade.

Quem nada tem, nada espera, nada faz, fica solto e livre no vazio...e atravessa a rua com o sinal aberto para os carros. =\

ℓυηα

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

não sei s quero a liberdade plena, tão assim, q não tenha mais nada a perder...

Beijos e borboleteios

disse...

Liberdade plena nao existe.
Está preso na sua revolta, na sua infelicidade...
Muito triste, porque faz emergir a consciencia da desigualdade.
Um beijo.

Deise Leal disse...

Me fez lembrar um texto no Diário de bordo, alguns meses atras. Era sobre perder o que nunca teve... É, amigo, concordo com você! So espero que esse mendigo não encontre algum motorista louco que também não tenha nada a perder.

Beijos e boa semana!

Batom e poesias disse...

Eu buzinava!!!

bjs
Rossana

Flavio Ferrari disse...

Luna: sempre boa nas entrelinhas.

Flavio Ferrari disse...

Brunella: a cada um o seu desejo ...

Flavio Ferrari disse...

Lúcia: entrelinha 2 ...

Flavio Ferrari disse...

Deise: não era o meu caso ...

Flavio Ferrari disse...

Rossana: senso de humor é uma outra forma de liberdade ... e mto melhor.

Udi disse...

ok! mas não precisa perder tudo para ser totalmente livre.
;)