Páginas

terça-feira, julho 28, 2009

Saudades

Saudade
É o amor pelo que já não está
a ausência do que não será
e a presença de um deus-dará


(inspirado pela postagem do RM)

12 comentários:

rm disse...

Como falei por lá:

"... mas também podia ser o amor pelo que nunca estará, a presença do que não será e a ausência do deus-dará."

Ava disse...

Flavio,
uma dupla imbatível na definição de saudade...

Voce e rm...rs

Fico com " ... a ausência do que não será..."

A mais perfeita das definições, a meu ver...rs


Boa semana para voce!


Beijos!

Tata disse...

Adorei a definição....

A sua e do RM....

bjinhos e saudades

PeggY disse...

^^

é... seu moço,
quem diria, hein??!!!
errinho por aqui, vc por lá...

e assim os lacinhos vão se formando
e a gente vai se conhecendo!

prazer!

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

...e como deus nem existe, é um buracão e tanto...
Mas passa.
Bjs!

Anne M. Moor disse...

A presença do que não será traz desespero e não saudade rsrsrsrs

boas as definições... Saudade tem tantas sentires...

Beijos de boa noite

Carla P.S. disse...

Saudade não é ausência. Ausência não há, saudade há até demais. Se falarmos de sentimentos, claro. Não de coisas materializadas, como um abraço, uma voz sussurada, ou menos uma xícara de café recém posto.

Luisa Fernanda disse...

Agora sim me confundierom com a definição de Saudade. Eu achava que era aquilo, que a pessoa viveu, mais que pode com tuda a confiança voltar a ter. Por ejemplo, saudade de uma pessoa, no a vejo a muito tempo, mais posso combinar com ela para nos ver o lhe escrever....su não e como fala Anne, e desespero. Beijo

Ti disse...

Já comentei uma vez a respeito... Vivo tanto o presente que o que costumo sentir é "sintomas de saudades".... viver no presente a ausência futura!!

Beijos

Luna Sanchez disse...

Gostei, Flavio.

Posso postar lá no "Fases", em uma próxima lua?

ℓυηα

Érica Martinez disse...

é um não sei o que que vem de não sei onde...

Udi disse...

saudades, essa palavra tão brasileira!
Indo um pouquinho pela idéia da Ti, estar inteira no presente não dá espaço para sentir saudade mas, quando encontro alguém querido que não via há tempos, surge a idéia da saudade que dura o tempo suficiente para, logo em seguida, ser substituída pela sensação confortável da presença.