Páginas

quinta-feira, maio 26, 2011

Vitrines

Não sou um comprador compulsivo, mas adoro vitrines.
Falta-me o impulso colecionador.  Ter coisas dá trabalho.  Prefiro admirá-las.
Mas esse é o paradoxo das vitrines.... se todos apenas admirassem, não haveria vitrines.  Alguém tem que pagar a conta.
Esse raciocínio vale para a mecânica do mundo capitalista, que se viabiliza através do consumo massivo de bens.  Se todos se limitassem a consumir apenas o que é estritamente necessário, teríamos à nossa disposição apenas o estritamente necessário.  E, convenhamos, isso é chato.
Nada de vitrines lindas e sedutoras, cheias de opções e de idéias inspiradoras...
A foto que ilustra essa postagem é da Zona Vermelha, em Amsterdam, onde prostitutas se exibem na vitrine de seus cubículos.  Quando um cliente entra, fecham a cortina.  Não fui eu quem tirou a foto (copiei de um blog europeu e perdi a referência, sorry).  Na única vez que tentei tirar uma foto a garota abriu a porta e atirou uma lata de coca-cola light na minha cabeça ... e você sabe quanto custa uma lata de coca em Amsterdam ??? Um absurdo !
A escolha da foto foi pura marotice ...