Páginas

domingo, janeiro 27, 2008

Uma história fictícia


O problema com histórias fictícias é que alguém sempre se identifica com elas.
Agora mesmo, conheço pelo menos 3 pessoas que vão achar que estou escrevendo isso por causa delas.
Talvez tenham razão, em termos, mas não terá sido por uma delas em particular.
Nossa história começa com "eu amo você".
Continua com "você não deveria fazer isso".
Passa por "se você me amasse de verdade...".
É entremeada por inúmeras discussões da relação.
E nunca termina.
Pensando bem, talvez seja perda de tempo escrevê-la.
Não o faria melhor do que cada um dos leitores do Arguta.
"Vocês já estiveram lá ..." (como diriam os americanos).
Mas, como disse João, "a verdade vos libertará".
Enquanto isso, segue-se com a fição.

9 comentários:

Ti disse...

O que é a realidade se não a própria ficção de nossas percepções?

Anne M. Moor disse...

Na ficção o leitor se identifica ou não com o texto e não com o escritor. Isso faz parte de ler...

Udi disse...

Terminar até terminam, o curioso é que insistem em se repetir... além da frase dos americanos tem também aquela "já vi esse filme..."

(e note que elas ganham vida própria: elas se repetem, se repetem por conta prórpia...)

É! disse...

Eu identificaria esses trechos como o "Eu sei que vou te amar" do Jabor que acabo de ler...

PS.1: Pensando... Acho que eu nunca comecei uma história com "eu amo você"... Quando "ele" acontece já estou quase no 10o ato...

PS.2: o que seria da ficção senão houvesse a realidade?

A.Tapadinhas disse...

"Eu tenho a certeza absoluta" que nenhuma delas se pode referir a mim... :-)
Abraço.
António

Maria disse...

E eu diria que a história começa com "sera?" ...depois "quando?"..e passa o portal "e se?" E ao final descobre-se ... e eu? Minha mãe dizia que "amar é querer acima de tudo o bem do ser amado..." Mas para muitos isto são conversas antigas...Enquanto isso perde-se horas de beijos, meses de carinho e anos de vida. Este amor é ficção para alguns e realidade para os que insistem em sonhar.
Então segue-se com a fiação.

Jorge Lemos disse...

Orra Gente! Olha o que escreveu a TI... Aprofundando sentimentos se manifesta dentro do plano da maioridade.Valeu!!!!

disse...

Com algumas variações, a estória se repete mesmo.
Assim como as pessoas.
Portanto,resta-nos admitir e reconhecer as nossas limitações e o nosso nivelamento...
Vale o esforço da superação.

Anne M. Moor disse...

Agora que amar e ser amada é bommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm, lá isso é...