Páginas

domingo, fevereiro 07, 2010

Assunto vibrante


Para terminar o domingo e/ou começar a semana, nada como um assunto vibrante, literalmente.
Estava lendo uma edição antiga da Scientific American quando encontrei o tema para a postagem: o vibrador.
Descobri que os médicos do século I (sim, aquele que inicia a contagem "d.C.") prescreviam o orgasmo clitoriano como tratamento para mulheres histéricas.
O tratamento, na época manual, era aplicado pelos próprios doutores. As pacientes mais resistentes eram encaminhadas às parteiras, o que é compreensível ... as vezes é um parto mesmo.
O vibrador eletromecânico só foi inventado depois de 1880, diminuindo a duração do tratamento para histeria, para felicidade dos médicos e das pacientes.
No início de século XX os vibradores eram anunciados como um eletrodoméstico indispensável e adquirido pelas mulheres que preferiam a auto-medicação (o início do movimento feminista).
A diversão acabou por volta de 1920, quando Freud desmistificou a histeria e inventou o sexo verbal. Não consta, pelo menos que me lembre, qualquer menção ao papel da lingua nos escritos de Freud sobre o assunto.
Para quem quiser saber mais sobre essa história, a revista recomenda a leitura do livro "A Tecnologia do Orgasmo".
Eu fiquei aqui pensando se, no meio de tanta modernidade, não valeria a pena escrever um "paper" sobre o "orgasmo digital" ...

8 comentários:

Luna Sanchez disse...

Eu já havia lido que o orgasmo era indicado para as histéricas, achei interessantíssimo, e a dica é ótima, sempre dará um bom efeito. Agora, "tratamento manual, aplicado pelos próprios doutores", foi, digamos, uma revelação chocante...

Tenho certeza absoluta de que vou lembrar disso, na próxima consulta ao ginecologista.

Beijo.

ℓυηα

Carla P.S. disse...

(fetiches sobre os médicos e as pacientes)...

... boa semana!

Sentimental ♥ disse...

uau, um médico q masturba clientes? meu sonho... rs
bjs

e daí? disse...

o "tratamento" é antigo, disso eu sabia...mas fiquei aqui imaginando...
Freud, Freud... o barulho q a sua teoria provocaria hoje, vide a discussão enriquecedora sobre o ponto G...

Érica Martinez disse...

ótimo assunto!

Batom e poesias disse...

Você é gozado...

bjim
Rossana

Ti disse...

Acho que sem o Freud as mulheres seriam mais felizes!!

Santo remedio!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

bons tempos esses que estamos, ainda bem que há melhorias e avanços
abraços