Páginas

domingo, fevereiro 06, 2011

Riquezas

O que é ser rico ?
Ter muitas posses seria, talvez, a definição mais simples.
Mas "ter muitas posses" é uma medida relativa.  Para quem tem, o "muito" logo parece pouco e sempre se pode ter mais.
Com essa referência, a pessoa só se sente rica quando tem mais do que consegue contar e qualquer posse adicional passa desapercebida.
E, meus caros, ainda assim, desejará o que não tem.
Há quem pense que possuir muito é um caminho para ser feliz.
Nunca me senti rico, mas tenho que confessar que possuir pode trazer um prazer fugaz.  Usufruir do que se possui pode oferecer momentos de felicidade.
Mas, da mesmo forma que buscar a riqueza é uma armadilha em potencial, "possuir" também pode ser um grande problema.
Quando a felicidade depende do que se possui, é acompanhada do medo de perder.  E o medo de perder, muito rapidamente, supera a felicidade de possuir.
Na Grécia antiga existia uma cidade na qual, em todas as paredes do mercado, se tinha escrito toda a filosofia da felicidade de Epicuro, procurando conscientizar as pessoas que comprar, e possuir bens materiais, não as tornaria mais felizes como elas acreditavam (Wikipedia).
Não estou pregando o epicurismo ... pessoalmente, prefiro o hedonismo, mas entendo que Epícuro apontava um dos caminhos possíveis para a felicidade.
Diógenes, um dos filósofos gregos mais conhecidos (era cínico), levou esse pensamento ao extremo, abrindo mão de todos os bens materiais para viver num barril, pregando a busca interna da felicidade.
O conceito é interessante, mas eu prefiro buscar a felicidade mais bem instalado e comendo macarrão da Barilla ao pomodoro com manjericão fresco, regado ao azeite grego.
Mas e quando chega o momento em que você tem que escolher entre o azeite grego (simbolicamente) e a felicidade ?  Quando possuir e usufruir, e ser feliz, se antagonizam ?
Isso é menos raro do que parece.  Acontece um pouco a cada dia, todos os dias.  Como na historia do sapo na panela de água quente.
Aguenta um desaforo hoje, faz alguma coisa que não gostaria amanhã, se compromete com alguém depois de amanhã ... tudo para possuir mais ou não perder o que já possui.  E, de pouco em pouco, quando você vai ver, sua vida toda é uma grande concessão.
Quado você não faz isso, as pessoas estranham.  Você pode ser chamado de egoísta por não atender a um pedido, de burro por não aproveitar uma oportunidade, de maluco por abrir mão de alguma coisa difícil de conquistar ou, simplesmente, de esquisito, porque não faz como todo mundo.
E se responder que o que importa é a riqueza interior é porque, possivelmente, está no caminho errado.
Quem se importa com a riqueza, interior ou exterior, está fadado a possuir.
E quem não se importa absolutamente com suas posses, materiais, intelectuais ou espirituais ?
Bem ... no dia em que eu encontrar alguém assim eu pergunto como é e venho contar para vocês ...

7 comentários:

Jorge Lemos disse...

Sei...

O dinheiro pode não trazer felicidade, mas ajuda!

O duro do ter é o de sempre se sonhar com ladrão!

Quando criança ficava eu, sempre, de olho comprido vendo pessoas em
sorveterias chiques tomando sorvete de creme com Cola-Cola e lamentava a falta do din-din!
Cresci e esqueci: tenho para, mas perdi a vontade.
Coisas da vida!!!

Abraço
Lemos

Anne M. Moor disse...

Flávio

Dizer que não gostamos da segurança que o dinheiro nos dá, a de saber que temos para pagar as contas e comprar comida não é verdade. Mas na realidade, não é isso que nos traz momentos de felicidade. A felicidade não é algo que conquistamos, mas escolhemos - fugaz e as vezes estonteante. Razões diferentes para pessoas diferentes...

beijos
Anne

Única e Exclusiva disse...

A vida e suas concessões. A busca do equilíbrio. Concordo sobre o hedonismo. É este o caminho. Leitura riquíssima.

Bjos =*

A. Marcos disse...

Minha mãe costumava dizer: "É melhor ser um pobre saudável do que um rico doente. ...É melhor ser um pobre feliz do que um rico infeliz."

Eu, de outro lado, pensava: existem pobres doentes e infelizes, logo, é melhor ser um rico doente e/ou infeliz a ser um pobre doente e/ou infleiz, ao menos o dinheiro ajudará de algum modo.


Ser economica e financeiramente estável está para a felicidade como a azeitona está para o dry martini: não é essencial mas é muito importante.

E despojado ao ponto que vc mesmo sugeriu nem meu cachorro...

Batom e poesias disse...

"...quando você vai ver, sua vida toda é uma grande concessão."

Isso é bem verdade.
Ótimo texto, querido!

Mas sabe que ando felizinha tendo a posse de uma máquina de café expresso?
Lembrei de você.

:D
bjcas
Rossana

Fabiane Siqueira disse...

Sei que o dinheiro pode trazer muitos problemas, mas resolve uma porção deles tbém!!

Pessoalmente prefiro resolver os problemas contando com meu dinheiro e acredite, a falta de saúde com a presença de dinheiro, também dói menos.

Contudo, tem um dinheiro muito caro de se ganhar... aquele das concessões sem fim... pra esse dinheiro caro.. tomo menos vinho...

Sentimental ♥ disse...

acho q se importar todo mundo se importa, uns dão mais ênfase no conquistar, outros ficam esperando cair do céu.
mas é fato q todos se preocupam com algum tipo de riqueza.