Páginas

segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Outronônimo

Termo recentemente cunhado pelo famoso pintor Mauro Piva, "outronônimo" contrapõe-se aos já conhecidos anônimo (pessoa sem nome) e pseudônimo (nome diferente para mesma pessoa), na medida em que é usado para representar uma outra pessoa que atende pelo mesmo nome.
Melhor explicando, aquela outra pessoa que convive com você no mesmo espaço corporal e que, em situações específicas, ocupa seu lugar nas relações sociais.
Como aquela amiga minha que dizia que bebia pouco, porque bastava beber um pouco e ela se transformava em outra pessoa. Acontece que essa outra pessoa bebia muito, atendia pelo mesmo nome (era sua outronônima) e usava o mesmo corpo. Quando recebia seu corpo de volta pela manhã, ele estava em petição de miséria.
O outronônimo de um amigo manifestava-se no trânsito. Bastava uma fechada, uma businada ou qualquer outro ato hostil para despertá-lo. Seu outronônimo perseguia o agressor, xingava, ameaçava bater e só devolvia o corpo para meu amigo quando a situação ficava preta. Ou seja, quando o agressor descia do carro armado ou era dois palmos maiores que ele.
A psicologia moderna criou uma especialidade para tratar particularmente desse tipo de esquizofrenia: a Outrononimologia, ou Estudo dos Disturbios Outronônimos Psíquicos.
O maior especialista da área, Dr. Observaldo Disturbenstein, tentou explicar os objetivos da nova especialidade durante um congresso mas foi impedido por seu próprio outronônimo que sempre assume seu lugar quando ele tem que enfrentar grandes platéias.

34 comentários:

Ti disse...

Se não fosse a outronônima não seria tão divertido estar comigo mesma descobrindo meus sentimentos...Ou seria os dela?!?

Carla P.S. disse...

Eu tenho uma outronônima quando bebo,quando tô apaixonada, e quando me sinto injustiçada..
E mais...Há outras que nem conheço.
(medo)
Um cafezinho, da madruga.

Carla P.S. disse...

Pq o regime tá me fazendo mal? Sequer sigo ele à risca...

R.Teixeira disse...

Todo mundo tem um outronônimo!

R.Teixeira disse...

Este comentário anterior NÃO fui eu que enviou...

A.Tapadinhas disse...

Flavio, v. dá cabo de mim: não vejo um ou dois dias seu blogue e parece que passou por aqui Leon Tolstoi, tanto o que tenho para ler. Outronônimo (prefiro outronónimo) é um termo que precisava ser inventado! Já não tenho tanta certeza da ciência que estuda o fenômeno (prefiro fenómeno)...
:)
Abraço.
António

Jorge Lemos disse...

Príncipe

Imagino sempre a dificil vida do ator a representar personagens tão distintas.
Não seria, por acaso, a vida um drama, ou comédia, ou ainda farsa,
onde os papeis, a cada instante mudam.
Alguns autores criaram monstros, outros as servis criaturas que
nada representam, mesmo aumindo papeis importantes.

Perguntas. Nada mais que perguntas.
Acho que a Ti já respondeu.

FRX disse...

hahahaha apesar de vc gostar de baixinhas se fosse uma mulher acho que não gostaria de ser uma, maldição familiar não me deixou ultrapassar 1,64 =(

Udi disse...

Aguardo ansiosamente uma entrevista do Dr. Disturbenstein ao Godô para entender como é o tratamento, tratar prá quê? Prá, no final, ficar só um?! Qual a graça de ficar sem um bode expiatório?
...ou será que sobra só o bode?!

...Mauro Piva é de verdade? (a pergunta é sério, juro pela minha lerdeza).

Carla P.S. disse...

Haha!Não são olheiras profundas..É a cor da sombra, mais escura..Repare.. =P
Beijos, bom dia!

A. Marcos disse...

Parece que outrônimos estão na moda. Vejam só o caso do ministro japonês Tomaru Kachaza que ontem no grupo do G7 apareceu embriagado diante de milhares de pessoas em rede de TV. Segundo o primeiro ministro japonês, aquele que estava lá era o outrônimo do ministro.
Tá lembrando o caso envolvendo o ex-corregedor da câmara dos deturpados federais, em Brasília, dizendo que o castelinho mineiro não é dele...

Carla P.S. disse...

E mais uma cosita: tem um "meme" pra ti lá na Cafeteria, dá uma olhadinha no último post ("6 verdades, 3 mentiras").
Beijos, e um expresso.

Amanda Arthur disse...

A minha pior outronônima (tenho várias, acredite!) é a que sobe nas tamancas diante de uma mal atendimento, de alguém muito mal educado... Afi! Fico emPItecida!

Tecnenfermaginando disse...

flávio, se freud te ouve falando isso, se levanta da tumba (é assim que se escreve?) e vem aqui tirar satisfação com vc!

preciso reler o texto, assimilar uma porção de coisas e depois voltar aqui pra comentar.

antes disso, pintar meus cabelos de preto
e tomar mto café sem açúcar, porque acabou de me deixar nocauteada com tanta informação e derrubou meus mais profundos conceitos de psicologia lacaniana.

ui!!! nossa!!!


um xícara de café, por favor!
sem açúcar!!!

Franzé Oliveira disse...

Brigado pela visita. E gostei do q vi aqui. Um abraço.

Flavio Ferrari disse...

Ti: eu conheço 3 ... e adoro.

Flavio Ferrari disse...

Carla: você deve ter uma só, mas com multipla personalidade.

Flavio Ferrari disse...

Renato: yep ... e leva anos de psicanálise...

Flavio Ferrari disse...

Tapadinhas: uma honra ser comparado ao bom e velho Liev. Vou já começar a escrever uma postagem do tamanho de Guerra e Paz.

Flavio Ferrari disse...

Jorge: a Ti tem sempre todas as respostas, mesmo antes que eu pergunte.

Flavio Ferrari disse...

FRX: 1,64 está de ótimo tamanho. Minha ex-mulher tinha essa altura e minha namorada tem menos do que isso ... Dá para fazer cafuné, massagem nos pés e beijar os seios, tudo ao mesmo tempo. Não é ótimo ?

Flavio Ferrari disse...

Udi: o Mauro é de verdade. Ou, pelo menos a Vivian (mulher dele) acha que é. Um jovem artista, muito talentoso e uma pessoa muito bacana, com grande senso de humor.

Flavio Ferrari disse...

Carla: se você diz ...

Flavio Ferrari disse...

Marcos: japones faz tudo com muita determinação ... até beber.

Flavio Ferrari disse...

Amanda: adorei o empitecida.

Flavio Ferrari disse...

Teresa: Lacan é o único dos grandes nomes da psicologia que não tive a oportunidade de estudar.
Mas está na lista ...

Flavio Ferrari disse...

Franzè: bem vindo e volte sempre para um café...

Suzana disse...

Por vezes, tento reuni-las para um papo, nunca consigo.Cada uma tem seu momento.

Camila disse...

Outrônima?? Hummm...então é disso que sou acometida nos dias em que, mesmo sem vontade de conversar com uma "vivalma", tenho que dar aulas durante 3 horas? Tudo faz sentido agora...é uma espécie de transe, de incorporação, de psicografia corporal (isso existe?) e quando termina, meu outro eu está descansado, pois estava curtindo num outro espaço. Gostei!

Érica Martinez disse...

É! MINHA OUTRONÔNIMA INVADIU O VESTIÁRIO MASCULINO!

Flavio Ferrari disse...

Camila: melhor discutir isso com a Carla ...

Flavio Ferrari disse...

Érica: foi a Consuelo ?

Érica Martinez disse...

não sei, vou ter que perguntar pra ela, se encontrá-la!!

Janaina Brum disse...

Bom, estou recisando de um Outrononimologista... alguém sabe me indicar um??
Eu tenho outrônimos e heterônimos, será que tem cura???
Bárbaro! Parabéns!!!