Páginas

domingo, fevereiro 22, 2009

A terra há de comer ... (flash back)


Já que é Carnaval e estou com preguiça de trabalhar, resolvi reeditar algumas velhas postagens.
Escolhi, dado o clima pagão, começar pela postagem inaugural do Vestiário Masculino.
É a explicação do Luiz, assumidamente um "comedor", para suas atitude diante da vida (ou, melhor, das mulheres).




A terra há de comer (by Luiz)

Não gosto de rodeios. Escolho de saída um tema frontal: a dificuldade da mulher para entender e aceitar a vocação “comedora” do homem.
Respondo a isso em duas palavras: pragmatismo e senso de oportunidade.
Ou em uma expressão: “se não for eu, a terra há de comer”.
A vida é boa e dura pouco.
Sexo é uma das atividades mais gostosas à nossa disposição. So, why not ? Vamos aproveitar antes que o mundo acabe.
Difícil é entender a dificuldade da mulher para entender.
O questionamento seguinte é a necessidade de variar.
Meninas ... não é exatamente uma necessidade. É uma oportunidade.
Eu, por exemplo, jamais mudaria os móveis da sala de lugar ou a cor da parede do quarto. Muito trabalho para pouco benefício. Mas respeito a compulsão feminina e estou lá para ajudar ... se mudar tudo de lugar lhe dá prazer, porque não ?
Um final de semana desses estava ajudando uma amiga casada a mudar a disposição dos móveis da sala de seu enorme apartamento no Morumbi. O marido havia viajado e ela queria fazer uma surpresa.
- Assume, Renatinha ... que surpresa o quê ... ele nem vai notar a mudança quando chegar. Você esta mudando porque você quer mudar ... Isso, se não for exatamente para justificar uma briga com o marido quando ele voltar e não perceber ...
- Ah ... Lú ... para com isso ! Gosto mesmo de mudar tudo de vez em quando ... Mas o Alberto também gosta.
- Ele é gentil, Lú ... diz que se importa para te deixar feliz. Vê se valoriza esse gesto altruísta dele. Aqui entre nós, ele não deve se importar um cacete com isso ... Mas te ama, e gosta de te ver feliz.
- Isso é você, Lú ... que não liga para nada ...
- Como não, querida ... acha que eu estou aqui pegando no pesado porque ? Ligo para tua felicidade também ... “a grande motivação de um homem é a felicidade de uma mulher” .... Se for lindinha e gostosinha como você, ainda melhor...
- Gracinha ... – ela me deu um beijinho no rosto, seu lábio encostou no meu, assim de cantinho, e eu quase deixei cair a gaveta com os talheres de prata.
- Renatinha, você sabe que eu te entendo ... eu também gosto de mudar de posição para variar ...
- Safado ...
- Pode parece uma coisa machista, Rê ... mas acho que esse negócio de estar sempre mudando coisas na casa é uma canalização da libido feminina ... uma compensação pelo fato de não se permitirem trocar de montaria.
- Lú-iz ! Que horror ! Trocar de montaria ?!?!
- Humm... estava lembrando daquela posição que você curtia tanto quando estava meio altinha ....
- Para, Lú ... agora sou uma mulher casada ...- Antes não precisava ficar mudando os móveis da sala .... – não resisti ... fiz o comentário sussurrado, no pé do ouvido, chegando por trás, uma mão de cada lado da cintura bem na linha da calcinha, só tocando de leve com a ponta dos dedos.
Ela suspirou arrepiada.
Ainda não havia chegado a vez da terra ...

9 comentários:

Tecnenfermaginando disse...

ah, lu...

o wysky de ontem te deixou assim... a recordar o passado e a reviver fortes emoções...

lógico, a terra a comer?! não no que dependesse de vc, né, lu?

rsrsrsrsr

:)

A. Marcos disse...

Senti um clima...rsrsrs

Ti disse...

Mesmo sendo antiga a postagem, a terra ainda não comeu!!!

Nina disse...

Pois é meu amigo, existem mulheres e mulheres, me considero predadora sempre...quanto a váriar só quando pranto principal não for satisafatório ou perder o sabor.

Flávia disse...

então, meu rapaz.

Eu não sou homem, mas também prefiro que a tera seja a última a comer.

Beijos!

Udi disse...

Uai! Entrei no blog errado?
Vou fazer aquela perguntinha com marca registrada de Udi: puuuurrrrquêêê?! (o r é com sotaque garrrcense... de quem nasceu em Garrrça)

Udi disse...

aaah! tááá!
...sabe aquele hábito de ler do mais antigo pro mais recente?
...huáhuáhuáhuá!

(e eu que num sô besta de encarnar a Bete aqui no Arguta!)

Janaina Brum disse...

Comecei a ler o post já tendo arrepios pois achei que encontraria algo extremamente machista!!!
Na verdade, machista é, mas um machista simpático...
Olha, acho que a questão é mais embaixo... me explica o que o marido da "Rê" acharia dessa história???? Se ele não ver problema algum nisso, juro que começo a não ver mais problemas em uma "puladinha de cerca" dos homens!!!

E outra coisa, se mudar os móveis de lugar é coisa de mulher, não sei, fico em dúvidas quanto ao meu sexo (gênero?). Cruzes! Coisa mais chata!!! Só que concordo com uma coisa, acho que pode ser canalização da libido, sim... para as pessoas que se reprimem, ou são reprimidas...

Filosofei demais??

Abçs, Jana

Camila disse...

Machista, delicadamente machista! rsrs
E o pior que o argumento é bom: a terra há de comer né?