Páginas

segunda-feira, agosto 01, 2011

O quinto dos infernos

No tempo do Brasil Colônia (dizem que já passou) eramos obrigados a pagar 20% (um quinto) de tudo que era produzido para a Corôa Portuguesa.
Obviamente os que por aqui viviam não gostavam muito disso, e logo apelidaram o tributo de "o quinto dos infernos", daí a origem da expressão.
A Corôa se foi e a carga de impostos sobre o cidadão brasileiro supera os 35%.  Está longe de ser a maior do mundo.  Em alguns países da Europa como Suécia e Dinamarca chega quase a 50%.
Entende-se que deve haver uma correspondência entre impostos e serviços públicos.  Um amigo que viveu na Suécia até pouco tempo me disse que utilizar a rede pública de ensino e saúde é comum para todas as classes sociais.
Um dia chegaremos lá.  Pelo menos os impostos já estamos pagando.

4 comentários:

Taís disse...

Assim que, se entendi bem, o Quinto dos Infernos não atravessa mais o Atlântico... é logo aqui.

Tenho amigos que moram na Europa (Alemanha, Suécia e Suiça), e segundo eles, a carga tributária é realmente na casa dos 50%, mas não pagam nada além disso, nem com educação, nem com convênio médico, os transportes funcionam e etc...
O imposto sai barato lá.

Tathiana disse...

Nossa carga tributária é pesada demais, sim, especialmente considerando que não são usadas no que deveriam. Pagamos impostos sobre tudo... E ainda plano de saúde, transporte, educação. Eu tenho vergonha de um país assim, sinceramente. E não acredito em nenhuma mudança de curto ou médio prazo. Se for contar com manifestação popular então, é NUNCA!
Bjs.

Ana Andreolli disse...

hahaha por isso q adoro aqui! é humor na tragédia!

Patrícia ♥ disse...

Tem selinho pra vc no meu Blog (:

Beijoos!!

http://pathyoliver.blogspot.com/2011/08/600-seguidores.html