Páginas

quinta-feira, agosto 03, 2006

Bebendo água demais ...


Um estudo realizado pelo Centro Superior de Investigações Científicas da Espanha e o Instituto de Medicina dos Estados Unidos “revela” que beber água demais pode fazer mal para a saúde.
Um problemão para a moçada que anda por aí com suas indefectíveis garrafinhas, no escritório, no carro, na academia e nos parques.
A questão é que as quantidades recomendadas para consumo (2,7 litros para mulheres e 3,7 litros para homens) incluem também a água contida em alimentos e outras bebidas, ou seja, o consumo de água “in natura” necessário varia de acordo com as demais ingestas.
E não pensem que os riscos são pequenos. Segundo os autores do estudo, existe risco real de intoxicação por água. O excesso pode resultar na redução da concentração de sódio provocando tremores, confusão, perda de memória, colapso orgânico e morte.
Além disso, pode ocorrer uma reação anormal das células do cérebro. Como o líquido é mais do que o corpo necessita, os rins demoram mais tempo para filtrar. Até completar a absorção, as células se incham e podem levar a transtornos nervosos, coma e, de novo, morte.
Após diversos estudos, os cientistas concluíram, afinal, que o consumo de água deve ser regulado pela sensação de sede.
Ou seja, devemos beber água quando sentirmos vontade.
Ainda bem que podemos contar com a ciência para nos ajudar ...

(fonte: site do UOL – 02/08/06)

4 comentários:

Dr. Meião Ort, psicoendocrinologista disse...

E um dia, caro Flavio, a ciência vai também reconhecer os estudos feitos pelo meu instituto, com relação a alimentos sólidos: o consumo de alimentos deve ser regulado pela sensação de fome.

Glaura disse...

E a eliminação dos dejetos, será regulada por qual sensação?

Ernesto Dias Jr. disse...

Prurido anal?

Flavio Ferrari disse...

ô gente inspirada ....