Páginas

segunda-feira, agosto 07, 2006

Simplicidade


O renomado pensador moderno, Marcelo Coutinho, disse-me outro dia que é complicado ser simples.
Coutinho talvez não tenha sido o primeiro a dizer isso, o que não tira o brilho da menção ao fato no momento oportuno.
Eu, que além de Ferrari sou também Seabra, segui ruminando à respeito do assunto e cheguei à seguinte conclusão: o problema é que é simples ser complicado.
É por isso que as pessoas complicam tanto !
E, falando de simplicidade, lembrei-me de um amigo executivo que se considera uma pessoa simples.
Pela manhã, por exemplo, toma uma xícara de café preto e meio pão com manteiga e queijo. Nada mais singelo. Claro que sendo tão simples se reserva o direito de ser exigente. O café é orgânico e de padrão especial. O pão é ciabata do Santa Luzia. A manteiga é President (francesa) e o queijo é Ementhal (suíço). A simplicidade das pequenas indulgências.
Tal qual sua salada noturna. Vegetais pré-lavados e crocantes, azeite italiano, vinagre balsâmico, fragmentos de Pringles páprica, lascas de castanha-do-pará e raspas de queijo Parmigiano Regianno.
O lençol de algodão egípicio, convenhamos, é de uma simplicidade indispensável.
E o hábito de comer apenas um “quadradinho” de chocolate Lindt (suíço) antes de dormir é, no mínimo, frugal.
Um bom exemplo de como ser simples com capricho.

6 comentários:

Mauricio Prieto disse...

Me apresenta o cara...
Quero aprender a ser simples !!!

Excentric Herself disse...

Me senti a mulher de neanderthal depois dessa....

Flavio Ferrari disse...

Ora gentes ... o que importa é a atitude.
E, depois, o que são os fatos diante da força dos argumentos ?

Gui Ferrari disse...

eu sei que esse cara eh vc! seu pilantra....
hauahuahauhau

Flavio Ferrari disse...

Como é que você descobriu ?
Foi pelo sotaque ou pela natureza do pedido ?

Glaura disse...

Você sabia que eu tinha lido quando me deu aquela receita de salada, né?!