Páginas

domingo, dezembro 30, 2007

Antepenúltima reflexão


Onde coloco esse problema ? Em mim ou no outro ?
No outro é mais fácil. Lavo as mãos como Pilatus e me eximo de culpas.
O problema, entretanto, segue incólume já que, não estando em mim, nada posso fazer senão blasfemar esperando que o outro resolva.
A mim, então, o problema e o peso sobre os ombros.
Fosse eu onipotente e a solução emergiria de pronto.
Lástima que não sou.
Bem ... resta-me uma terceira opção: resolver-me.

8 comentários:

Ti disse...

Um problema é sempre uma dificuldade em atingir certo objetivo...

Vale então, entender qual o objetivo final e quem são os envolvidos para a solução... Claro que para cada problema, existe pelo menos uma solução... O difícil é muitas vezes resolver a equação para descobrir qual o significado de "x"...

A única forma de descobrir é testando as operações básicas da vida... Somar, dividir, multiplicar e subtrair...

Anne M. Moor disse...

O problema levita
entre os sujeitos.
Lavar as mãos
resolve não...
Ser rocha
como apoio
o peso alivia...
ao outro
as escolhas...
a mim
respirar...

Força amigo - 2008 certamente trará luzes de outras matizes...

Ernesto Dias Jr. disse...

O Sartre já dizia. O inferno são os outros. Ao que a Simone, por certo, dava de ombros e botava na conta da depressão crônica do sujeito.

Udi disse...

"espelho, espelho meu!
existe alguém mais auto-exigente que eu?"
...se "resolver" mais, estraga.

Tô com a Ti: vamos pelas 4 operações, pela simplicidade.

Suzana disse...

Por vezes o problema que queremos resolver é,digamos ...exige uma participação mais coletiva, como a fome,a violência,a corrupção e por ai vai;Além do nosso voto, que já é uma expressão de nossa satisfação ou não, no dia a dia temos e podemos fazer alguma coisa,mas a sensação de que estamos tentando resolver sózinhos nos estimula a desabafar.
Nem sempre a resposta é tão simples:
Resolva-se
O importante é que não lavemos nossas mãos como Pilatos,não traiamos como Judas,não nos escondamos como Elias e não reneguemos como Pedro.
Esta conciência de localização ou posse de um problema já indica a capacitação do elemento que o resolverá.
IH!Falei demais!
bjs

vittorio disse...

Ao definir o problema já começamos a empreender a sua solução, o segundo passo neste processo é a escolha das alternativas.
A vida nos permite vivenciar os resultados de nossas escolhas e nos possibilita com isto extrair o máximo de informações.
Viver torna-se uma infinidade de experiências pelas quais passamos boas ou más pouco importa, o importante é que vivemos.
Nesse sentido a vida é dialética pura, as vivências vão nos transformando e em nos transformarmos vamos transformando a própria vida.

Um feliz 2008 depende de nós

disse...

Com a agilidade mental, argúcia, determinação e propósito que te impulsionam, já deve ter se resolvido.
Se não, tá pertinho da solução...
Obrigada por ter feito parte de um especial e marcante 2007.
Minha admiração e carinho,
Bjo
Lú.

Jorge Lemos disse...

Resolva-se sempre com a sabedoria dos nobres. O lavar as mãos é o ato primeiro para sentir-se livre dos pecados do mundo.
Problemas são apenas testes para que sintam a nossa firmeza.
Dentro da sua sabedoria, que não é pouca, ficamos nós no aguardo do próximo enigma.

Feliz 2008!!!!!!!!