Páginas

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Entre tapas e beijos

Terminei o curso de teatro amador lá no Indac.
A apresentação do grupo (sugeri batizá-lo de Trupe Truque, em homenagem a uma de nossas professoras, a Adriana, mas não colou ...) foi um arraso.
Todos nós trabalhamos muito para isso, aprendemos muito e nos divertimos bastante.
E nossa Diretora, a Tânia, brindou-nos com grande exemplo de paciência, persistência, dedicação e capacidade motivacional além, é claro, de competência.
Recomendo a experiência para todos.
A gente desenvolve o espírito de equipe, aprende a ouvir o outro, supera limites, questiona conceitos, aprende a confiar mais em si e nos companheiros ...
E se tiver a sorte que eu tive, também conhece pessoas muito bacanas.
Ser ator é mais difícil do que eu pensava. E é mais divertido também.
Entre tapas e beijos, foi uma das experiências mais bacanas que já tive.

13 comentários:

Angela disse...

Bravo!

disse...

Já podemos pedir autógrafos?
Gostei da recomendação.
Vou procurar um desses por aqui.

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anne M. Moor disse...

Parabéns! E que continues...

Jorge Lemos disse...

Príncipe

Você acaba de se preparar para representar no palco da vida.
Hoje há necessidade de especialização teatral para enfrentar o mundo.
Parabens e sucesso.

Espero vê-lo representar
WS.

Jorge Lemos disse...

Vc me deu saudade do nosso velho Teatro Paulista do Estudante, tendo Boal como diretor, o Vianinha, Riva Nimitz, José Renato,
e outros que longa carreira e sucesso fizeram. Vário teatrólogos sairam dalí, do nosso laboratório.
O sucesso do antigo Teatro de Arena se plantava
no nosso Tatro Paulista do Estudante.
Teatro é vida ativa.

É! disse...

Já disse e repito: foi com prazer que fomos lá prestigiá-lo. Vi pouco da representação, mas gostei do que vi! Especialmente as caras de Wagner Moura e de Palhares (como disse a Udi!)
Leva jeito mesmo para "modelo e ator", Flaviô! rsrsrs...
(tive uma idéia: já pode representar "Os Ovos do Dragão"!!!)

Raffaella disse...

Nem acredito que acabou... =(

Ti disse...

Simplesmente uma delícia de experiência....

Udi disse...

Liiiindoooo!!! Arrasou!!!

Como eu já havia dito no dia da apresentação, sou suspeita prá falar, mas cê tava suuuper-bem. É inacreditável que, com apenas 6 meses, vocês tenham conseguido aquilo tudo.

Prá gente que tava na platéia, foi pura diversão! Sinal de que atingiram o objetivo, né?

E tem que falar da Ti, suuuuper à vontade no palco, parecia que sempre esteve lá! Não era difícil imaginar que o Flavio se daria bem nesse meio, mas ver a Ti tão ela mesma foi realmente a surpresa, o inesperado!

...afe! devia ter postado uma "crítica" lá no Prozac, né?

Udi disse...

Faltou dizer o nome da peça: "Desejos". Podem imaginar o Flavio de cafetão e de soldado Tropa de Elite?
E teve um casamento também!

...ok! acho que cumpri bem com meu papel de tiete, só falhei por não ter assistido às 2 sessões ;)

quando vamos poder ver as filmagens do Gui?

disse...

Nunca senti tanto perder uma peça de teatro...
Sou otimista, prefiro pensar que terei outras oportunidades.Afinal, a carreira está apenas começando.
Bjos pros dois.

Jorge Lemos disse...

Escrevi, em 1957, a "Feiticeira do Castelo", peça infantil que que buscava entender as transformações humanas.
Dez apresentações e nada mais. O personagem principal, o Príncipe fugiu com a feiticeira antes do término da temporada assim dissolvendo o grupo.

Foi uma doce experiência: a vida
imita a arte!