Páginas

quinta-feira, outubro 16, 2008

Seleção Brasileira

Noventa minutos de jogo e apenas dois chutes ineficazes a gol. Também não tomou nenhum. Sorte, porque todo mundo sabe que quem não faz, toma.
Alias, não é só essa máxima que a seleção anda desafiando.
Futebol é uma caixinha de surpresas, mas a seleção não surpreende.
O gol é o objetivo maior do futebol, mas a seleção não sabe onde fica.
É fácil entender porque a seleção brasileira, desde há muito, não nos empolga.
Futebol é um jogo de equipe, e como nossos jogadores só se encontram de vez em quando, não há como esperar entrosamento.
E a forte influência européia no futebel desrecomenda jogadas individuais.
Não temos equipe e não podemos contar com os talentos individuais.
O que sobra ? Isso que a gente está vendo: nada.
A seleção de 70 tinha ambas as coisas. Era uma equipe entrosada com talento de sobra. E como gostavam de marcar gols !
A de 82, com Sócrates, Zico Falcão era individualmente brilhante e tinha liberdade para criar.
Foi tão empolgante quanto a de 70, mas menos eficiente contra a nova escola européia.
E marcou o fim do futebol brasileiro.
Ganhamos outros títulos depois disso. Mas sem empolgação, jogando como europeus.
As seleções dos últimos anos alternam os estilos de Fitipaldi e Rubinho da Fórmula 1.
O máximo que se pode esperar é que sejam eficiente e ganhem em cima dos erros dos outros (como o Fitipaldi). Mas, na maioria das vezes, jogam com a garra, a determinação e a ousadia do Rubinho.
Eu gostava mesmo era do Senna e do Piquet.

ps - essa postagem vai deliberadamente sem imagem

8 comentários:

Ti disse...

É o que eu digo, foi-se o tempo em que os brasileiros viviam a alegria do samba e a garra do futebol...

A.Tapadinhas disse...

Falando de futebol? Bem-vindo à terra.:)
Sou fan da selecção brasileira, dessa que joga e deixa jogar, mas que que no fim acaba por meter mais golos que o adversário...
Irrita-me 11 de cada lado e no fim ganha Alemanha ou Itália...
Abraço.
António

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

É falar de futebol, hoje me dá vontade de chorar.
Um grande abraço

Érica Martinez disse...

por isso que legal mesmo é assistir aos jogos aqui no Serra Morena, no glorioso bairro do Pari; é uma beleza, 15x10, 20x12...

Flavio Ferrari disse...

Ti: ainda bem que temos outros esportes.
Tapadinhas: Portugal anda jogando mais parecido com o Brasil do que o próprio. Será a influência das telenovelas ?
Martha: quanta honra !! Chora não ...
Érica: é por isso que eu defendo a tese de que nosso glorioso timão deveria ficar na segunda divisão

Udi disse...

...perdi um monte de coisas que escrevi prá comentar esse post
:(
tô com preguiça de escrever de novo!

A.Tapadinhas disse...

Não, Flavio! Foi influência de Scolari, o Sargentão, lembra-se?
:)
Abraço.
António

Udi disse...

Uma pena você não estar no Brasil neste finde! Perdeu uma partida entre São Paulo e Palmeiras que agradou a toda a Fiel.