Páginas

terça-feira, novembro 30, 2010

O poder da intenção

Intenção é uma palavra que tem um sentido coloquial bem mais suave do que seu sentido esotérico.
O melhor sinônimo coloquial para intenção é "propósito".
No campo esotérico, intenção não tem um sinônimo, mas pode ser descrita como um propósito absoluto, que une a mente, o corpo e a emoção para um objetivo determinado.
Esse alinhamento total não decorre de uma decisão ou desejo consciente, embora possa ser motivada por isso.
O fator determinante do alinhamento é o que poderíamos chamar de uma energia invisível que anima o universo.  Corpo, mente e emoções se sincronizam com essa energia (já ouviram falar do conceito de sincronicidade, do Jung ?).
Um exemplo facilmente compreensível do ânimo da intenção é uma mãe partindo para socorrer o filho numa situação de perigo.  Pensamento, corpo e emoção alinhados para um propósito absoluto: salvar o filho.
Pessoas "comuns" só experimentam a intenção, no sentido esotérico, em momentos como esse.  No resto do tempo vivenciam apenas a intenção coloquial, ou seja, uma vontade, desejo ou propósito consciente, com base racional, emocional ou fisiológica.  Uma das três.  As vezes, duas das três.  Raramente as três juntas. E, quase nunca, alinhadas com a energia universal.
Embora seja um mecanismo geralmente inconsciente, pode-se treinar a intenção a partir da prática de duas atitudes: o desapego e a impecabilidade.
O desapego é necessário para permitir a conexão com a energia universal.  A impecabilidade (fazer sempre o melhor possível) desenvolve a energia interna necessária para estabelecer uma conexão estável e duradoura.
Isso tudo parece conversa de maluco, misticismo de fundo de quintal ou qualquer coisa assim.
Essa é uma característica própria dos conhecimentos esotéricos.  As palavras não dão conta de expressá-los.  É necessário experimentâ-los.
Observe as coisas mais simples.  Um "bom dia" de um amigo, um beijo do namorado, o olhar de um desconhecido ou uma massagem (meu hobby atual).  Se estiver atento e aberto para isso, você irá perceber a diferença entre o bom dia, o beijo, o olhar ou a massagem animados pela intenção e aqueles meramente protocolares.  O bom dia educado, o beijo displicente, o olhar desatento ou a massagem técnica são inóquos, insignificantes.  Que diferença enorme quando são praticados com intenção.
Crianças são naturalmente animadas pela intenção.  Na medida em que crescem, incorporam atitudes que prejudicam essa capacidade de alinhar-se por inteiro com o universo.  Fragmentam-se.
Sem nos darmos conta, terminamos assim, fragmentados.
Apesar da pobreza das palavras, essa postagem foi feita com intenção.  Logo, de alguma maneira, deve sensibilizar o leitor.
O poder realizador da intenção é sutil e avassalador.
Vale a pena dedicar algum tempo para pensar no assunto.

10 comentários:

Ti disse...

vale a pena investir um bom tempo no resgate da intencao!!

Beijos intencionais!!

Cris disse...

Isso me fez lembrar algo que minha tia avó sempre dizia: as palavras e o pensamento possuem a maior força que existe. Porisso, tome cuidado!
Acho que segue a sua linha no texto. Intenção é muito mais poderoso do que imaginamos; afinal, conhecemos quase nada da nossa mente.
Beijão

A. Marcos disse...

CARINHOS SIMPLES - A. Marcos

Um toque no ombro, um afago na cabeça
Um sorriso gratuito, uma pequena gentileza
Uma flor, um "muito obrigado"
Dar os ombos ou um beijo molhado
Uma retratação gestual
Ao invés de um mero "foi mal"
Um segundo de atenção, um elogio verdadeiro
Trazem ao circo da vida
A luz do picadeiro
São pequenos atos, singelos gestos
que valem muito quando são honestos.

A. Marcos disse...

Um outra consideração: nos EUA há o crime de conspiração.

Não se confunde com tentativa porque a execução do crime nem sequer chegou a acontecer e ele sequer chegou a ser frustrado (que é o crime tentatdo).

O mero propósito de cometer um crime já é, em si mesmo, crime.

Acho bem interessante essa figura

Luna Sanchez disse...

Eu senti a tua intenção. E gostei!

=)

Beijo, beijo.

ℓυηα

e daí? disse...

fim de ano é uma época boa pra cuidar direitinho de direcionar as minhas melhores intenções...

Ava disse...

Flávio, basta que a intenção venha carregada de emoção...rs


Intenção sem emoção, é apenas obrigação...


Beijos!

Jaqueline Köhn disse...

Só não concordo em vc dizer que este post foi escrito com "pobreza de palavras"...rsrs, tudo bem?!

cristinasiqueira disse...

Oi Flávio,

Deu para te sentir entregue ao texto,Vivo!
É isto!Vc simplificou o discurso e foi didático.Delicioso!
Nestes novos tempos ,seremos felizes com pontos de vista mais sutis.Que bom que vc colocou massagens no cardápio.Tudo que se merece.Agora é só vir para Trancoso,onde estou no momento me fazendo em sérios e felizes propósitos de bem estar ,entregue a maravilhosa forca da vida.(Cedilhas e til nao existem no teclado,o único defeitozinho do momento)

Paulinha Costa disse...

Amei a intenção, chegou aqui!
Será que surge uma intenção de um encontro dos seguidores do arguta?
O que te parece? Tem muita gente interessante por aqui!
Bj madruguento