Páginas

sexta-feira, novembro 19, 2010

Para te conhecer melhor ....

Não é uma história de lôbo mau.... ou talvez seja, quem sabe ?
Acho que foi Pearls que definiu caráter como um conjunto de respostas conhecidas para situações determinadas (ou algo assim).  Para ele, segundo entendi quando lí há uns 30 anos, isso era um indicador de rigidez.
De qualquer forma, conhecer-me parece uma coisa importante.  O reverso do enigma da esfínge grega: "decifra-te ou devora-me".
De uns tempos para cá percebi a utilidade de fazer coisas diferentes.
Situações novas não podem ser enfrentadas "no piloto automático".  Fazem pensar, provocam emoções e pensamentos incomuns.
Excelente oportunidade para o auto-conhecimento.
Fiz um curso de teatro, aprendi mergulho autônomo, pulei de para-quedas, estou aprendendo massagem tântrica ...
Mas também estou me propondo desafios mais simples como conviver com um mouse "touchpad" surtado que inverte a leitura do movimento do dedo (quando passo o dedo para esquerda o mouse vai para direita), responder de forma diferente a situações convencionais, questionar algumas de minhas pequenas verdades ...
O resultado é surpreendente.  Aprendi mais sobre mim nos últimos 5 anos do que nos 46 anteriores, porque tive a chance de reavaliar a auto-imagem que havia construído ao longo da vida.
Está certo que no meio do caminho teve um psicanalista, teve um psicanalista no meio do caminho.
Tropeçar também é um convite para prestar atenção no caminho.

13 comentários:

Lila disse...

Grande toque...meu andar trôpego vem me assustando....mudanças a vista ! rs
Bjs meus

A. Marcos disse...

Eita tema complicado.

Vivian disse...

...para me conhecer melhor
eu fecho os olhos.

um beijo, querido!

Nanda Assis disse...

a gente morre sem conhecer, afinal representamos muito. somos artistas de vida real.

e vc por favor n me decifra, q assim pisso te devorar!!!


bjosss...

Anne M. Moor disse...

Ao se olhar no espelho e, de repente, se enxergar (ainda bem que em doses pequenas) a gente se assusta, se sacode e muda de rumo... ou não. É um exercício de muitos anos que, muitas vezes, começa inconscientemente. Pra mim, é importante trazer a tona essas impressões and talk them through.

As vezes acho que penso demais!

Bjos

Anne

e daí? disse...

e, comumente, começa ali, por volta dos 40...

Jaqueline Köhn disse...

Temos um corpo e uma mente a desvendar mistérios todos os dias e com a convicção de que nunca alcançaremos a certeza de nada...

Fantástico viver, não?!

Luna Sanchez disse...

Invejinha branca, Flavio!

Eu como feijão quase sempre para alcançar esse estágio, um dia.

* Gostei de te ver lá no Twitter! =)

Beijo.

ℓυηα

Carla P.S. disse...

Tu é um cara que valoriza a psiquiatria, que legal, por isso vai ver que curto tanto conversar contigo.
Bom mesmo é viver com emoção, e pensando a respeito, a fim de admirar bem "o prato".
Beijos.

Ava disse...

Flávio, ler voce é um delicioso exercício para a mente...

Sempre tão claro e objetivo em suas colocações e observações.

E quando parte para um texto que nos chama a reflexão, és brilhante!

É bom uma pedra no meio do caminho....rs

Depois de quebrar o dedo do pé, ficamos mais atentos....rsrsrs


Fico feliz que esteja se descobrindo, e principalmente, que esteja aberto a tantas descobertas e experimentos...


Te admiro muito, moço!

Tathiana disse...

Quando eu levantar (porque no meu caso não se trata de tropeção e sim de queda - e feia!), vou, certamente, prestar mais atenção no caminho (e nas pessoas que estão dispostas a atropelar qualquer um - e será um tremendo exercício para mim esse de aprender que as pessoas não são todas boazinhas).
Bjs.

Sentimental ♥ disse...

preciso me conhecer melhor, só queria uma receita mais fácil.

ei, a massagem é legal?

Paulinha Costa disse...

Flavito, admiro você, muito!
Por acompanhar por aqui, o que acho que nos dá apenas uma pequena parte de todo seu universo.
Um cara que já viveu bastante, aprendeu, errou, percebeu que tinha que mudar, aprednder coisas novas, está buscando novas formas de olhar o mundo, vivê-lo, saborea-lo.
Admiro esta mente aberta, com fome de vida.
Admiro a coragem e a percepção com que cerca o seu caminho.
"Situações novas não podem ser enfrentadas "no piloto automático". Fazem pensar, provocam emoções e pensamentos incomuns."
Passear por aqui é sempre bom, por aqui, lendo suas situações novas, eu também me sinto pegando carona na sua onda de situações novas.
Obrigada por permitir a carona!
bjs