Páginas

terça-feira, fevereiro 20, 2007

Homilia e a Odisséia


Uma amiga minha manifestou seu descontentamento com o padre de sua paróquia, justificando-se pelo alto conteúdo político de suas homilias.
Eu, que frequentei mais a igreja adventista do que a católica quando pequeno, achei que era melhor perguntar o que seria uma homilia, antes de concordar com a crítica.
Descobri, então, que homilia (cujo significado é algo como "conversa com a família") é o discurso feito pelo padre após a leitura do evangelho, com o objetivo de auxiliar a interpretação e a compreensão pelos fiéis.
A queixa da minha amiga era, portanto, válida. O PT, o PSDB, o PMDB e outros nanicos deveriam ser deixados fora disso.
Interessante é que descobri também uma extensão de sentido, pejorativa, apontada pelo Houaiss. Homilia passou a significar "dicurso moralizador, longo e enfadonho".
Culpa dos padres católicos que, mal preparados para os tempos de hoje, acabam por transformar a missa, que deveria ser um momento de experiência religiosa (um encontro com Deus) em uma coisa moralizadora, longa e enfadonha.
Não frequento a igreja católica com regularidade. Mas entre casamentos e batizados, tive a chance de assistir um número razoável de missas. Algumas foram inspiradoras. A maioria, de fato, enfadonhas.
Aí, traço um paralelo com as escolas e os programas de treinamento das empresas.
Esses eu frequentei e frequento com assídua regularidade.
E, aqui entre nós, amigos do Arguta, quase sempre alterno entre a luta contra o sono e a tentativa de acalmar a ansiedade gerada pela sensação de perda de tempo.
Fiquei conhecido na faculdade por dormir em sala de aula.
Com o tempo, acabarei ficando famoso por dormir em congressos, reuniões e treinamentos.
De um modo geral, esses são momentos de homilia e, por extensão de sentido, também longos, enfadonhos e dogmáticos.
Programas educativos (aulas de cursinho à parte) são, por extensão da extensão de sentido, uma Odisséia (viagem de volta para casa de Ulisses - Odisseu - após a guerra de Troia). A gente não vê a hora de chegar em casa, mas demora para caramba e tem uma porção de coisa chata pelo caminho.
Rubem Alves disse certa vez que quem não é educado precisa ser seduzido (numa carta ao Roberto Marinho - TV Globo - falando sobre seu papel de Anjo Engravidador)para, então, ser educado.
Essa é, por extensão elástica de sentido (eu gostei dessa história), uma questão Homérica. Professores de cursinho adotam a sedução metamorfoseada em alegorias circenses. Profissionais de educação mais puristas discordam, talvez preocupados com o resultado da influência de Afrodite sobre Páris.
E eu, se não estiver interessante, durmo.

6 comentários:

Ernesto Dias Jr. disse...

Primeiro, um testemunho. Já vi um padre defender o socialismo em uma missa de sétimo dia. Deu vontade de correr a fazer circuncisão.

Dois: Meus melhores insights aconteceram no banheiro (comum isso né?) e em reuniões (enquanto cochilava).

Três: Essa questão da educação pela hipnose é séria. Foi (em parte)por causa dela que resolvi estudar sozinho.

Anônimo disse...

Seus escritos não dão sono...sua conversa tb não deve dar.Bom ,a não ser que esteja conduzindo uma reunião dessas empresariais.(rsss) Aí é dose mesmo...prá elefante.Independente do palestrante...Bjo.
Lú.

Flavio Ferrari disse...

Sou circuncidado e ainda assim os insights continuam ocorrendo no banheiro e nos cochilos.
E, Lú (z) da madrugada ... sou melhor conversando do que escrevendo ... (como qualquer engenheiro).

Ti Bell disse...

Lembrei-me de uma piada...

Um padre chegou ao Céu e havia uma grande festa.. Tendo a certeza que era para ele, foi entrando e o GRANDE GUARDIÃO o barrou...
- Essa festa não é para o senhor, é para o Chico, o motorista de ônibus da sua cidade.
- Para o Chico? Como assim? Ele vivia bêbado em serviço!!!Respondeu o padre.
Neste momento o GRANDE GUARDIÃO sorriu e argumentou.
- Sabe padre, aqui nós implantamos a Avaliação de Desempenho por resultados... Enquanto o Senhor pregava sua Homilia, todos os fiéis dormiam. Já o Chico enquanto dirigia, todos rezavam...

Udi disse...

...como assim? você já sabe meu nome antes de eu dizer?
Sobre o sono durante as aulas: você esqueceu de dizer (o que é uma grande dica) que aprendia mais enquanto dormia.
Sobre dormir em reuniões, prá mim, é uma grande novidade.

Flavio Ferrari disse...

Ti, bem lembrado ... você está ficando boa (também) nisso.
Udi, estou me aprimorando com o tempo.