Páginas

sábado, novembro 17, 2007

Rufar do Rufião

A tout le monde
A tout mes amis
Je vous aime
Je dois partir
(Megadeth)


Feito refém
Da batalha final
Entre a pulsão e a razão
Ao som do metal
Digo amém

Lágrimas contornam
dos lábios o tênue sorriso
Toma-me de assalto a ansiedade
enquanto busco d'onde amerisso
guerreiros manobram

Então me despeço
Embora não saiba se vou
Daqueles que foram importantes
Para compor aquilo que sou
Nada mais peço

9 comentários:

Walmir Lima disse...

De Megadeth a MacBeth,
Só nos resta pedir ao amigo:
Não se despeça nem se vá.
De ti precisamos
Para a batalha final.
Chega de despedidas!

Jorge Lemos disse...

Vêde:
nem um pastor trácio se põe
ao lado...
Orfeu aqui vive infundindo seu grande poder
para expandir canções para seus pares...
Não ouse poeta amigo usar o lenço para acenar
nem palavras para se despedir...
não ouse partir e nos privar
da verve que acalenta nossas almas...

Nada de ameaças!

Jorge Lemos disse...

Vibre como Roberto e Erasmo Carlos
em Cavalgada
"... cavalgar por toda noite
por uma estrada colorida"
"Se sentir como um gigante
ou nada mais que um menino..."

Anne M. Moor disse...

Good God Flávio!
Concordo com o Walmir!
Ups and downs sempre existirão! Sentido de impotÊncia diante de certos momentos na vida é um sentimento que não desejo a ninguém, mas todos passamos por isso. Te entendemos meu amigo, mas não "vai embora" não. We need you, aliás, we all need each other. Amigos são pra essas horas também.
Beijo grande

Angela disse...

Alguem que tenha sido recrutado pra essa batalha, levando com suas armas a vocação pra felicidade, tenho certeza que volta.

Depois de ler teus comentários no "Dysfemismo"

Ti disse...

Flávio,

Nada melhor que uma despedida, para a renovação ou inicio de algo ainda inesperado!!

Udi disse...

Assim como a Ti, sinto essa despedida como um deixar para trás coisas antigas.
Deve ser daqueles momentos em que começamos arrumando gavetas e armários, tirando tudo que não nos serve mais até chegarmos nas gavetas internas, nos velhos hábitos que estavam lá só por apego, por hábito...

É! disse...

wow, e não é que Megadeth pode ter poesia???? e eu cheguei a contestar isso...

disse...

Vc SABE fazer poemas....LINDOS poemas.Lindo, lindo...