Páginas

quinta-feira, maio 03, 2007

Espelhos


Sou um reflexo
Complexo
Nos olhos de quem me ama
Melhor do que sou
No espelho ao lada da cama
Imperfeito, o que restou
Sou um reflexo
Sem nexo
Etéreo nas águas do lago
Virtual nas vitrines do shopping
Distorcido por côncavos e convexos
Sou um reflexo
No sexo
A imagem do prazer do outro
À mercê das sensações confluentes
Na sombra do sol poente
Sou um reflexo
Em busca de mim

(foto: http://abnoxio.weblog.com.pt/arquivo/espelho)

9 comentários:

Ernesto Dias Jr. disse...

Reflexo genuflexo fazendo sexo sem nexo.
Que bobagem... depois eu melhoro.

Anne M. Moor disse...

Estamos sempre em busca de nós mesmos... E quando we have a glimpse, tende a nos assustar...

Ernesto Dias Jr. disse...

Agora: quanto á ilustração, adorei sua imagem no espelho do banheiro.

Lú. disse...

"Nada a temer senão o correr da luta.
Nada a fazer senão esquecer o medo.
Abrir o peito à força numa procura.
Fugir das armadilhas da mata escura.
Longe se vai sonhando demais,
Mas onde se chega assim ?
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu...caçador de mim..

(Beto Guedes)

Lú. disse...

Lindo viu Flávio.
Vida interior em ebulição.

Anne M. Moor disse...

Eu?
Quem sou eu?
Sou alguém?
Ou sou ninguém?

Ou como diz Emily Dickinson:
I'm Nobody! Who are you?
Are you -- Nobody -- Too?
Then there's a pair of us!
Don't tell! they'd advertise -- you know!

How dreary -- to be -- Somebody!
How public -- like a Frog --
To tell one's name -- the livelong June --
To an admiring Bog!

alberto a v alves disse...

Espero que algum dia você se encontre, mas até lá podemos nos encontrar e dar muitas risadas, até chorar por esses nossos encontros e desencontros que temos por esta vida afora.

"Espelhos" pode te render uma indicação para ABL e aí você se tornaria imortal também.
Você já pensou nesta possibilidade?

Flavio Ferrari disse...

Albertão, bem vindo de volta. Se o Sarney pode, porque não eu ?
A inspiração para o post foi um insight sobre como dependemos dos outros para sabermos quem somos.
E, Lú, você continua pitonesca.
Ernesto, você precisa de óculos. Não sou eu no espelho ... sou eu no box do banheiro...
E Anne, os 70% que entendi do poema foram suficientes para gostar muito ...

Udi disse...

Flávio! Agora que revelou-se poeta estás mais lindo ainda.
...não liga pro Ernesto, ele tá com inveja dos quilos que você perdeu.

Ti, ficou sem palavras?