Páginas

quarta-feira, maio 23, 2007

Lagoa das Antas

Com controverso cinismo observo
Concordarem entre sí os paquidermes
Onde há antas, não há antagonismo
(inspirado pela coluna do Millor desta semana)

12 comentários:

Lú. disse...

Já dizia Nelson Rodrigues, famosa e sábia frase sobre a unanimidade...(desnescessário repetir).
É..., a fauna que compõe o não pensar é variada, mas a que compõe o não externar, mais extensa e preocupante,por omissa.
Bj.

Jorge Lemos disse...

Amigo:
O pior é respirar o mesmo ar que eles respiram!

Amanda Arthur disse...

Estou de acordo com a Lu: os maiores pecadores são os omissos. E todo mundo tem direito às suas "asneiras" eventuais. São até saudáveis, eu diria.

Anônimo disse...

Oi Amanda, posta uma foto com o nosso sobrinho(rss). Da barriga...
Bjo.
Lú.

Anne M. Moor disse...

Desde que sejam eventuais Amanda hahahahahaha...
Concordo com a Lú... posta uma foto.

Flavio Ferrari disse...

Vamos ser justos: um asno é melhor do que uma anta. Pelo menos tem personalidade.
Já os piores omissos são os políticos venais. Você paga e tem seu compromisso.

(sorry, mas não consigo trocar essa vocação de caudilho)

Walmir Lima disse...

Onde há antas, não há antagonismo, mas há, antes, lulismo!

Anônimo disse...

O pensamento da semana:

Faltarão NAVALHAS!!!

Jorge Lemos disse...

Tal foto se repete, diariamente,
em todas as capitais do mundo, por mais antanagoge que pratiquemos.

Perdoe-me o termo de antanho.

Anne M. Moor disse...

gosto de aprender palavras novas :-)

Flavio Ferrari disse...

Preguiça é a mãe da invenção.
Dado meu parco repertório, incontinente em minha volsfucerante verborrácea, invento-me.

Anne M. Moor disse...

de maneira brilhante! Keep going... :-)