Páginas

segunda-feira, agosto 16, 2010

Se você não precisa, pode contar ...

Então eu fui convidado para uma degustação de lagostas.
Comer animais, mesmo mortos, nao é minha atividade predileta, mas provavelmente vou atender ao convite.  É marketing de relacionamento ...
Mas quando recebi o convite não pude deixar de pensar que lagosta é um prato razoavelmente caro e que a maioria dos brasileiros, provavelmente, nunca experimentou.
É curioso como o mundo moderno oferece coisas para quem não precisa.
Se você tem dinheiro, os bancos te emprestam mais.  Se você tem um cargo alto numa grande empresa, ou é uma pessoa famosa, te convidam para jantares, festas, hotéis e eventos.  Se está no cadastro VIP das malas diretas, recebe assinaturas de jornais e revistas grátis, novos produtos para experimentar, e descontos nos mais diversos estabelecimentos comerciais.
Lembro-me de um episôdio curioso, que aconteceu quando eu tinha uns 19 anos.  Tinha um automóvel Corcel I (que chamava carinhosamente de bólido grená).  Parei em um posto de gasolina e não pude abastecer porque eles não aceitavam cheques.  Alguns dias depois, passei no mesmo posto com o carro do meu pai, um Del Rey automático, novinho.  Aceiraram meu cheque sem pedir documentos.
Embora eu entenda o princípio da coisa, não consigo me acostumar com isso.
Mesmo estando hoje do lado dos beneficados por essa idiossincrasia social, fico desconfortável em diversas situações nas quais sou privilegiado.
No caso das lagostas, nada a lobstar ...

13 comentários:

Taís disse...

É, é assim mesmo. Eu costumo dizer que dinheiro atraí dinheiro e quem tem acumula ainda mais porque ganha um tanto de coisas.
E embora desconfortável, uma degustação de lagosta não é algo que se dispense...
bjos

Luna disse...

eu ainda faço parte da ala pobre e não beneficiados. acho que eu não ficaria desconfortável na sua situação.rs

gabyshiffer disse...

Pior que é a mais pura verdade...
Bem eu por diversas vezes estive dos dois lados dessa moeda e francamente não entendo...
mas o dinheiro chama dinheiro e eu sou fraca...
ainda como animais mortos e uma lagosta eu nunca dispenso.
Que vc tenha uma boa semana
:)
E ah, quando vc ganhar coisa que não precisa, faça como eu, dê aos que precisam u.u

...

Vamos deixar para sofrer pelo que realmente é trágico, e não por aquilo que é apenas incômodo, senão fica impraticável atravessar os dias.
(M. Medeiros)

Ava disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ava disse...

Querido Flávio, vale a máximo de meu velho avô, sim, eu também tive um avô...rs Um descendente de espanhóis, que era só amor em suas conversas com os netos...


"Tu vales o que tens, se nada tens, nada vale..."


Beijos e boa semana pra voce!

Pelos caminhos da vida. disse...

Infelizmente valemos pelo que temos e não pelo que somos.

Lagosta e tudo o que mais vier do mar, tem passagem livre para mim.

beijooo.

A. Marcos disse...

Eu já acho natural.

Única e Exclusiva disse...

Ainda, faço parte da ala pobre, ainda. rs* Mas, tenho alguns privilégios, recorrente de amizades influentes. kkk

cheiro, ú&e =***

Lila disse...

...e assim foi, é e será !
Posso ir junto?... amo esse "bichim "rs
Ótima semana, menino.

Bjs meus !

Batom e poesias disse...

"Mesmo mortos"?

Bj
Rossana

Suzana disse...

Em Belém você as escolhe,ainda vivas, num aquario.
Esse é nosso mundinho.
bjs

Sentimental ♥ disse...

mas essa relação com 'quem tem $$' chega a ser engraçada de tão esquisita.

conheço gente q não precisa e ganha tv de lcd milhões de polegadas, ou q já conhece boa parte do mundo e ganha cruzeiro de 30 dias pelas ilhas gregas, com direito a acompanhate e claro, com tudoooo pago, ou q é rico e compra uma água no cartão de débito pq não tinha 2 reais na carteira e ganha 100 mil!!!

é assim...

Tempestade disse...

A vida meu caro!
A pessoa vale pelo que ela tem e não pelo que ela é!

E vá à degustação de lagostas, afinal, marketing de relacionamento....

Beijo!