Páginas

quarta-feira, janeiro 26, 2011

Os 3 "E"s

Para processos de gestão, estamos acostumados a pensar em Eficácia e Eficiência.
Queremos atingir resultados (eficácia) utilizando os recursos da melhor forma (eficiência).
Com bastante frequência, um terceiro conceito é esquecido, principalmente durante a fase de planejamento: a efetividade.
A efetividade está relacionada com a aplicabilidade e a sustentabilidade da solução.
Podemos tomar como exemplo um novo medicamente que se prova eficaz e eficiente para tratar um problema de saúde (resolve o problema de maneira rápida e sem efeitos colaterais) em testes controlados, mas que, na prática, não obtém os mesmos resultados quando receitado em consultório. 
Como isso é possível ?  O medicamente pode ser muito caro (e os pacientes acabam não comprando ou substituindo por um genérico menos eficaz), poderia exigir a ingestão a cada 30 minutos sem nenhum atraso (e o paciente não consegue cumprir o protocolo) ou demandar a aplicação através de algum processo doloroso ou incômodo (resultando em rejeição).
Nas empresas, de um modo geral, a efetividade depende da motivação da equipe, da sua disposição para implementar corretamente uma solução e de sua capacidade de perceber e aproveitar seus benefícios.
Vale, também, para questões pessoais.  Boa parte dos regimes para emagrecer poderiam ser considerados eficazes e eficientes, mas terminam não sendo efetivos porque um "petit gateaux" com sorvete de creme e calda de frutas vermelhas é mais motivador ...

8 comentários:

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Talvez porque esteja faltando um "E" a mais: a 'capacidade de Espanto'que, segundo Sócrates, era o complemento do verdadeiro Saber; a outra metade era a retórica.
É o que diz respeito ao imaginário, ao criativo, à sementinha do Emocional.
Como ele frequentemente é visto pelo Mercado de uma maneira tendenciosamente de 'uso-e-abuso'manipulativo de ganho imediato, no momento em que a tua reflexão (se eu a entendi) aparece, fica faltando o estímulo consistente para a manutenção das coisas ao longo do Tempo, que só esse Saber gera.
Se eu estiver falando bobagem, puxe minha orelha; será uma honra!

Carla P.S. disse...

Justamente nesses momentos que eu me sinto frágil!

Fernand's disse...

kkkkkkkkkkkkkk
e quem resiste?

aliás, a pergunta é:

pra que resistir???
é por isso que não faço dieta... alimento-me bem e faço exercícios. não consigo viver sem!


um gde bj meu

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Em tempo: quanto aos docinhos, em excesso até água faz mal...

Tathiana disse...

Concordo.
A empresa em que trabalho não me traz nenhuma motivação, então preciso encontrá-la eu mesma, sozinha. Caso contrário, torna-se apenas o meu meio de pagar as contas (e muitas vezes é realmente apenas isso).
A coisa da reeducação alimentar desmotiva porque sou imediatista (como quase todo mundo) e quero resultados rápidos.
Enfim, o que quero dizer é que, muitas vezes só encontramos a motivação em nós porque muito do que nos cerca pode ser completamente desmotivante.
Bjs.

Sexo Verbal disse...

Nossa, tantas coisas são mais efetivas nessa minha vida mundana. Eu mataria por um saco de jujubas.

Abraços,

Sentimental ♥ disse...

hum, adoooooro petit gâteau e claro, não há dieta q resista.

Nanda Assis disse...

é gostoso mas prefiro sexo!!

bjosss...