Páginas

sexta-feira, outubro 22, 2010

Pensione Gabriella

Assim, meio do nada (embora Freud possivelmente possa explicar), me lembrei da Pensione Gabriella, uma pensão ao lado da estação ferroviária de Roma onde passei alguns dias durante minha primeira viagem para a Europa em 1983.  Era uma espécie de lua-de-mel atrasada, já que havia casado um ano antes sem dinheiro nem para pagar uma viagem a Pindamonhangaba. 
Adorei a Itália em minha primeira visita.  A única decepção havia sido descobrir que macarrão não era o prato principal nos restaurantes.  Era o primo piatto (primeiro prato), servido em porções pequenas.  Muito diferente do que vemos nas familias italianas que imigraram para o Brasil, porque eram familias pobres, sem dinheiro para um prato principal (carne), e precisavam "se contentar" com a pasta.
Mas a Pensione Gabriella era diferente.  Muito simples e administrada (se é que se pode dizer isso daquela baderna) por uma familia italiana, servia uma deliciosa macarronada no almoço.  Resgatou minha paixão.
Gabriella era também o nome da netinha da dona de pensão.  Uma graciosa garotinha de uns 5 ou 6 anos, cabelos loiros encaracolados, parecia um pequeno anjo de Boticelli. Comia o dia inteiro, menos na hora do almoço, quando a familia se revesava tentanto fazê-la comer ...
- Manja, manja banbina ... 
- No, no, no ...
Nada é mais fofo do que uma garotinha falando italiano. 
O filho mais novo, tio da menina, servia as mesas.  Tinha o curioso hábito de responder "prego" sempre que agradeciamos, no mesmo tom em que o agradecimento era feito.
Experimentei diversos tons, desde os mais alegres até os mais compungidos.  Sua resposta sempre acompanhava o espírito do agradecimento.
Resolvi procurar a pensão pela internet, para saber se ainda existia.
Existe. Virou um hotel 3 estrelas.  Subiu na vida, mas perdeu o charme.
Prefiro a pensione da minha memória.

15 comentários:

Nanda Assis disse...

ai q lindo sentindo saudades.
são as pequenas coisas que valem mais

bjosss...

Ti disse...

Gostosas lembranças e sinal de vida bem vivida!!!

Beijos

A. Marcos disse...

Eles vivem falando "prego" para tudo lá na Itália.

Jaqueline Köhn disse...

Bom recordar, não é mesmo?!

São as viagens que qualquer um pode fazer...

Tathiana disse...

Muitas vezes acontece: a demanda aumenta e não se consegue manter a qualidade.
Fiquei imaginando a garotinha italiana. Fiquei com uma imagem bonita na cabeça.
Bjs.

Tata disse...

Concordo c/ vc sobre o charme e a peculiaridade dos lugares.

Como vc é viajado, já ter ter ido à NY. E deve conhecer o Hotel Chealse. Então, postei ontem tbm sobre a venda dele e a sua possível modernização.

Lugares com história, pitorescos, ou com charme único, nãodeveriam ser modificados, modernizados....whatever you name it..... don´t you think?

Digo isso. pela preservação de histórias e casos com o q aconteceu c/ vc.

Bjinhos

Sentimental ♥ disse...

algumas coisas não precisam evoluir pra continuar boas, pelo visto esse é o caso da pensão.
tenho algumas 'coisas' assim na minha vida.
ô saudade dos anos 80.
bjs

Carla P.S. disse...

Alegrou minha noite!

Paty Michele disse...

E a menininha, hein... criança é igual em qq lugar. Sempre mto encatadoras!

A viajante disse...

gostei da sua diferente percepção sobre a itália.
Como vc, eu que amo comer pão francês (melhor, cacetinho), não vejo a hora de experimentar um legítimo, na cidade da luz...e se não aprovar, de lá do alto (na torre eiffel), jogarei as migalhas, ao ar...
visita meu blog, cuja temática central é sobre viagens:
www.foiassimdoispontos.blogspot.com

Luna Sanchez disse...

Equivale à adolescência da "Turma da Mônica", né? Também não gostei nadinha...

Beijo.

ℓυηα

Ana Lúcia Porto disse...

Itália è un paese che rimanere in mio cuore...!! È bellissima... Me piace molto.

Baci,

Os Pombinhos disse...

É, algumas coisas são mais bonitas na memória mesmo. E que sonho passar a lua-de-mel (mesmo que atrasada) na Itália! Pelo menos é o meu.

Belo texto. Me deu vontade de conhecer a garotinha...
Beijos, a namorada.

Insana disse...

Perfeita postagem

bjs
Insana

C. disse...

Eu nao sei direito se é apenas a pensione Gabriella, mas ao que me parece (minha irma mora já uns 10 anos), a Itália é uma apenas uma ilusão de um dia de passeio em Veneza...