Páginas

sábado, março 24, 2007

Notas del Desachate

Estou aqui em Punta participando do Desachate, o mais importante evento publicitário do Uruguay.
Como não sou uruguaio e fiz uma apresentação, fui prontamente qualificado como palestrante internacional, o que não é pouco, convenhamos.
Pela manhã, presenciei a brilhante abertura feita por Pipe Stein, o presidente do evento, a quem deveríamos conferir o título de brasileiro “honoris causa”, seja pelo apuradíssimos senso de humor, seja pelo fato de haver aprendido português escutando bossa nova.
Assisti uma interesante apresentação de Sebastian Wilhelm, sócio e diretor de criação da Santo Buenos Aires. Jovem (uns 35, mas não lhe daria mais de 30), sensível, criativo e apaixonado por seu trabalho, como costumavam ser os criadores da velha guarda brasileira. A primeira hora da apresentação foi brilhante. A segunda me fez pensar como é que um sujeito acostumado a criar filmes de TV de 30” precisou de tanto tempo para defender uma idéia.
Conheci várias pessoas interessantes e relevantes do mercado publicitário local. Entre elas, destaco Mario Tagioretti, presidente do Circulo Uruguayo de la Publicidad, por sua generosidade. Mesmo depois da minha apresentação, seguiu insistindo em afirmar que eu falo bem espanhol.
E cumpri a missão primeira para qual fui convidado, ou seja, palestrei.
Aparentemente fui bem sucedido.
A tarefa não era fácil, pois a freqüência do evento é composta majoritariamente por criadores e produtores de publicidade, que de início já demonstraram grande boa vontade por estarem presente a uma apresentação do CEO de uma empresa de medição de audiência, assunto que não lhes interessa muito.
Não falei de audiência. Também não falei do IBOPE (não diretamente). Discorri sobre as mudanças em curso no mundo da comunicação e dos desafios reais para nós, que tomamos decisões nesse pequeno mas importante mercado.
Creio que a imagem mais marcante de minha apresentação foi a seqüência de comerciais de Aspirina, dos anos 60 até 2006. Deixou claro que a propaganda vem mudando de roupa, mas continua sendo a mesma nos últimos 50 anos.
(quando voltar, vou colocar no u-tube)
À tarde, minhas inseparáveis e carinhosas companheiras de viagem, Alejandra e Susana, me levaram para conhecer Punta, com direito a almoço e sorvete.
Seja pela divertida companhia, seja pela real beleza do lugar, a tarde passou rápida e foi agradabilíssima. (vou fazer algumas postagens específicas quando voltar, porque preciso das fotos).
Voltei a tempo de assistir Maitena, humorista/filósofa argentina, bastante conhecida no Brasil. O mínimo que se pode dizer dela é que é inteligente e sabe muito bem o que quer da vida. Creio que sua fala foi inspiradora para as mulheres presentes.
A única nota destoante foi a falta de conexão de internet no quarto, que me mantém à distância de mis compañeros de blog.
Mas isso passa, como as uvas.

6 comentários:

Anne M. Moor disse...

Obvio que ias te sair bem. Com o teu senso de humor e a tua maneira encantadora de te expressar...
Punta é muito lindo, mas não é Uruguay... Espero que levem vcs para conhecer um pouco do Uruguay... :-)

Ernesto Dias Jr. disse...

Agora me ocorre, Flávio, que uma palestra não difere muito de uma postagem, na satisfação que proporciona. Uma espécie de real time blogging. Com comentários alí, na lata.

Anne M. Moor disse...

Em tempo... Pede pra te levarem pra comer 'fainá' na Passiva e sorvete no Cantegrill em Pocitos (Av. 21 de Setiembre). Não se pode ir ao Uruguay pela primeira vez (é???) e não comer fainá. Até hoje nunca descobri em nenhum outro lugar do mundo!!

Amanda Arthur disse...

Saudades de sua companheiras de Punta. Se vês este post a tempo, beijos enormes para Alejandra e Susana!

Udi disse...

Não sei porque este post me passou despercebido...
Saudades das tuas apresentações animadas e criativas, mas te prefiro poeta.

Flavio Ferrari disse...

Amizade é, em primeira instância, um ato de fé...
A palestra foi mesmo meio bloguistica. O público era de "criativos"... não dava para ser palestra de engenheiro.
Anne: é a 5a ou 6a vez que vou para o Uruguai e ainda não comi nenhuma fainá... desta vez me encantei por uma rambla ...
Vou ter que melhorar minha vida noturna por lá...
Amanda e Udi: as companheiras Uruguaias prometeram frequentar o blog...